segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Escolas Já Podem Se Inscrever na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA)

Olá leitor!

Segue abaixo notícia postada ontem (05/02) no “Portal TERRA” destacando que as Escolas já podem se inscrever na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA).

Duda Falcão

EDUCAÇÃO

Escolas Já Podem se Inscrever
na Olimpíada de Astronomia

Portal Terra
5 FEV 2017 - 15h22
Atualizado às 15h22

Foto: NASA/Divulgação
As inscrições se estenderão até 19 de março. Na avaliação do
coordenador nacional da OBA, o físico João Batista Garcia
Canalle, 2017 é um ano especial. "Não é todo dia que uma olimpíada
científica faz 20 anos de existência no Brasil, sem interrupções".

Estão abertas as inscrições para escolas que desejem participar da 20ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA). As inscrições se estenderão até 19 de março. Na avaliação do coordenador nacional da OBA, o físico João Batista Garcia Canalle, 2017 é um ano especial. "Não é todo dia que uma olimpíada científica faz 20 anos de existência no Brasil, sem interrupções".

Canalle admitiu, porém, que, com a situação de dificuldades econômicas por que passa o País, com redução de verbas destinadas a instituições científicas, as perspectivas não são muito animadoras no objetivo de ultrapassar 1 milhão de alunos inscritos este ano, pela falta de recursos para divulgação. "Por outro lado, a gente está mantendo a animação, fazendo divulgação pela mídia, para tentar envolver mais escolas e manter, pelo menos, 800 mil alunos por ano, que é a nossa média há quase dez anos", disse.

O coordenador sublinhou a importância da astronomia e astronáutica para os estudantes dos ensinos fundamental e médio. A primeira questão, segundo Canalle, é a consciência global. "As pessoas acham que planeta é uma coisa que está no céu. No entanto, esquecem que moram em um planeta, a Terra, que está também no céu. Mas as pessoas não têm essa percepção. Ao desconhecerem isso, não percebem que esse é o nosso lar. Não tem como nós morarmos em outro planeta do sistema solar, exceto talvez Marte, com muito recurso e em um futuro muito distante, e com muita tecnologia".

O coordenador nacional disse que a olimpíada visa despertar as crianças e jovens para a importância de bem conservar o planeta Terra. "Aqui é o nosso lar, dependemos dessa estrela [o sol], a lua tem a sua importância na estabilidade da orientação do eixo de rotação da Terra, favorece o movimento das massas oceânicas com as marés. Ou seja, nós somos seres planetários e, no entanto, por ignorância, pensamos que ainda vivemos em um mundo de terra plana".

A olimpíada ocorrerá, em uma única fase, no dia 19 de maio. Escolas públicas e particulares de todo o país podem se cadastrar pelo site www.oba.org.br. Nesses 20 anos de existência, a olimpíada superou a marca de 8 milhões de participantes.

A cada ano, são distribuídas cerca de 40 mil medalhas. Na edição de 2016, a olimpíada teve a participação de 744.107 estudantes de 7.915 escolas de todos os estados do Brasil e do Distrito Federal.

A olimpíada gerou a Mostra Brasileira de Foguetes, que tem em torno de 90 mil participantes por ano e também está com inscrições abertas. O mostra avalia a capacidade dos estudantes de construir e lançar, o mais distante possível, foguetes feitos de garrafa pet, tubo de papel ou canudo de refrigerante.

Os melhores classificados na olimpíada representam o país nas olimpíadas Internacional de Astronomia e Astrofísica e Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica de 2018. Os participantes concorrem ainda a vagas nas Jornadas Espaciais, que ocorrem em São José dos Campos (SP).


Fonte: Portal Terra - 05/02/2017 - http://noticias.terra.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário