quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

São José e Taubaté Registram Mais de 1.000 Raios em Um Dia

Olá leitor!

Segue abaixo uma matéria publicada dia (03/01) no site do jornal “O VALE” destacando que segundo um estudo do ELAT (Grupo de Eletricidade Atmosférica do INPE) as cidades paulistas de São José dos Campos e Taubaté registraram mais de 1.000 raios em um dia.

Duda Falcão

HOME

São José e Taubaté Registram
Mais de 1.000 Raios em Um Dia

Números foram contabilizados na última segunda-feira; previsão é
de que região tenha 10% raios a mais neste verão do que em 2016

Bruna Soares
São José dos Campos
January 3, 2017 - 18:56

Foto: André Luiz / Divulgação

Com a chegada do verão, o Estado de São Paulo deve ter um aumento de 10% na incidência de raios durante a estação. De acordo com o ELAT (Grupo de Eletricidade Atmosférica), a média deve aumentar na região.

Somente na tempestade da última segunda-feira, foram registrados 650 raios em São José dos Campos e outros 400 em Taubaté, segundo levantamento feito pelo BrasilDAT (Rede Brasileira de Detecção de Descargas Atmosféricas), operado pelo ELAT, do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), em São José.

Raios - No verão 2016 (janeiro, fevereiro e março), foram registrados 6.000 raios em São José e 6.500 em Taubaté. A expectativa é que os números cresçam também ao menos 10% este ano na estação.

“A concentração urbana cada vez maior tem aumentado a incidência de raios nas cidades. Naturalmente, as descargas ocorrem mais no campo”, afirmou o cientista Osmar Pinto Junior, coordenador do ELAT, em entrevista anterior concedida ao O VALE.

Para ele, a informação é uma das melhores armas para evitar mortes. “As pessoas que recebem informação tendem a evitar os lugares com maior risco de raios”, completou. Durante tempestades, deve-se evitar ficar debaixo de árvores e redes de energia elétrica e em lugares descampados.

De acordo com o ELAT, o estado de São Paulo tem uma média de 970 mil raios durante o verão. O último levantamento do grupo mostra que, no período entre 2000 e 2014, foram registradas 32 mortes por raios na RMVale. Entre as cidades da região, São José lidera com cinco mortes. Jacareí tem quatro e Taubaté duas.

Raios em São José

Verão 2014 Raios nuvem-solo (Jan, Fev, Mar): 8.000
Verão 2015 Raios nuvem-solo (Jan, Fev, Mar): 9.000
Verão 2016 Raios nuvem-solo (Jan, Fev, Mar): 6.000

Raios em Taubaté

Verão 2014 Raios nuvem-solo (Jan, Fev, Mar): 4.500
Verão 2015 Raios nuvem-solo (Jan, Fev, Mar): 6.800
Verão 2016 Raios nuvem-solo (Jan, Fev, Mar): 6.500


Fonte: Site do jornal “O VALE” - 03/01/2017

Comentário:  Primeiramente parabéns ao fotografo André Luiz pela foto da matéria, simplesmente magnífica. Pois é leitor, o ELAT é um grupo de pesquisa do INPE muito ativo que vem realizando um trabalho exemplar nesta área de pesquisas atmosféricas e recentemente este grupo resolveu pongar nesta onda do uso de pequenos satélites lançando o Projeto RaioSat (veja aqui) que trata do desenvolvimento de um nanosat 3U científico denominado de “RaioSat”, tendo como objetivo detectar simultaneamente relâmpagos intra-nuvem e nuvem-a-terra e os dados dos chamados relâmpagos totais, utilizando para tanto um sensor óptico e uma antena VHF a bordo de uma plataforma CubeSat. Realmente um projeto muito interessante que demonstra como a plataforma CubeSat pode ser utilização para pesquisas no espaço. Entretanto fica a pergunta: Este projeto se tornará uma realidade???? Não sei, teremos de aguardar para ver. Até onde sabemos o INPE atualmente já trabalha em três projetos de pequenos satélites que se utilizam de plataformas cubesats. São eles: O Projeto do NanosatC-Br1 em parceria com a UFSM, o Projeto do Conasat-1 em parceria com a UFRN e o Projeto SPORT em parceria com a NASA e este seria o quarto projeto, fora é claro a participação no maior de todos eles, ou seja, o Projeto da Sonda Lunar Garatéa-L, esta em parceria com a USP São Carlos e a empresa AIRVANTIS do Eng. Lucas Fonseca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário