quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Alunos Assistem no INPE o Lançamento do Satélite Desenvolvido em Escola Pública de Ubatuba

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (12/01) no site do “Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)” destacando que os alunos da Escola Tancredo Neves de Ubatuba (SP), assistirão da sede do instituto em São José dos Campos (SP), na próxima segunda-feira (16/01), o lançamento da Estação Espacial Internacional do Picosatélite Brasileiro TANCREDO-1.

Duda Falcão

Alunos Assistem no INPE o Lançamento
do Satélite Desenvolvido em
Escola Pública de Ubatuba

Quinta-feira, 12 de Janeiro de 2017

Às 8h50 (hora de Brasília) de segunda-feira (16/1), o satélite desenvolvido por estudantes de uma escola pública de Ubatuba (SP) será colocado em órbita definitiva a partir do módulo japonês da Estação Espacial Internacional (ISS).

O professor de matemática Cândido Oswaldo de Moura, idealizador e coordenador do projeto na Escola Municipal Tancredo Neves, de Ubatuba (SP), e seus alunos acompanharão tudo pela internet ao lado da equipe de engenheiros e especialistas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), em São José dos Campos (SP).

O evento será transmitido ao vivo pelo canal da agência espacial do Japão (JAXA) no YouTube.

O Tancredo-1, um nanossatélite de aproximadamente 600 gramas, foi construído por estudantes de 10 a 15 anos com o suporte técnico do INPE. O projeto da escola pública, batizado de UbatubaSat, tem ainda o apoio da Agência Espacial Brasileira (AEB), que arcou com os custos dos testes e do voo do satélite para estação espacial.

O Tancredo-1 foi lançado em 9 de dezembro para a ISS por um foguete da JAXA dentro de um adaptador TuPOD, de fabricação italiana. Agora, o nanossatélite dos estudantes brasileiros será finalmente ejetado do TuPOD para o espaço.

Em órbita, a uma altitude de cerca 400 km da Terra, o Tancredo-1 transmitirá dados de telemetria e mensagem gravada pelos estudantes brasileiros e radioamadores. Além disso, o satélite leva a bordo um pequeno experimento para estudo da formação de bolhas de plasma, preparado pela Coordenação de Ciências Espaciais e Atmosféricas (CEA) do INPE.

"Em 2010, quando tivemos a ideia, nossa motivação foi a oportunidade de os alunos serem os mais jovens do mundo a estarem integrados em um projeto espacial, em contato direto com o INPE", diz o professor de Ubatuba.

O projeto UbatubaSat continua e os estudantes esperam lançar outros satélites. Para o INPE, a iniciativa se alinha à sua missão de difundir conhecimento e incentivar novos talentos para a área espacial.

Maquete Para Crianças

O gosto pelas atividades espaciais e pela Ciência em geral pode ser desenvolvido desde cedo de forma criativa e lúdica. Está disponível no site do INPE um modelo de maquete do UbatubaSat para que as crianças possam montar em papel seu próprio satélite.



Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Nenhum comentário:

Postar um comentário