quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Em Prol do Desenvolvimento Científico e Tecnológico da América Latina.

Olá leitor!

Para você que é pesquisador de alguma universidade, instituto de pesquisa ou mesmo de alguma empresa brasileira ou da América Latina que precisa realizar experimentos científicos ou tecnológicos de baixo custo em ambiente de microgravidade (neste caso até uma altitude entre 30 e 32 km) está ai abaixo uma das possibilidades que a Força Aérea Brasileira (FAB) oferece a você, bastando para isso que se faça um contato com a direção do CLBI - Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (creio também que seja o caso do CLA - Centro de Lançamento de Alcântara, se esta for uma opção logística melhor para o interessado) e se informe como pode concretizar esta possibilidade.

Foto: Fonte Grupo de Desenvolvimento Aeroespacial da UFC
Integrantes do Grupo de Desenvolvimento Aeroespacial
da UFC com o FTB em recente visita ao CLBI.

O foguete da foto é um FTB (Foguete de Treinamento Básico) desenvolvido pela empresa brasileira AVIBRÁS sob encomenda da FAB e que é muito utilizado tanto no CLBI como no CLA para manter as equipes de operação desses centros em contínuo treinamento.

É inadmissível que se continue em 2017 perdendo a oportunidade de se colocar experimentos científicos e tecnológicos de interesse da Ciência Brasileira ou Latino-America por pura inércia na divulgação desta porta de acesso ao ambiente de microgravidade oferecido pela FAB. Divulgação esta que deveria estar sendo feita com eficiência, competência e dinamismo pela a tal Agencia Espacial Brasileira (AEB), um órgão inócuo, ineficiente e sob o comando de uma banana que deveria esta vendendo sanduíche na praia e não viajando pelo mundo as nossas custas.

Vale dizer para você pesquisador interessado que a FAB oferece também um outro foguete desenvolvido pela AVIBRÁS para missões de baixo custo, este ainda maior que o FTB e com a capacidade de atingir uma altitude entre 60 e 62Km. Trata-se do Foguete de Treinamento Intermediário (FTI), que também realiza voos regulares em ambos os centros e que é uma outra boa opção a ser explorada por você.

Já existe estudos para que a AVIBRÁS desenvolva um foguete de baixo custo ainda maior e com a capacidade de atingir uma altura pouco acima da Linha de Kárman (limite convencional de 100 km de altitude acima do nível do mar, usado para definir internacionalmente o limite entre a atmosfera terrestre e o espaço exterior) ou seja, para literalmente atingir o espaço sideral. Trata-se do foguete denominado de Foguete de Treinamento Avançado (FTA), mas até o momento este projeto não saiu do papel e quem sabe com a sua ajuda e de outros interessados (ai também de outros países na América Latina), finalmente este foguete possa se tornar uma realidade, pois não é mais uma questão de falta de conhecimento tecnológico e sim de atitude e de uma demanda que justifique o seu desenvolvimento. Afinal, dois deles já foram desenvolvidos pela AVIBRÁS e já estão atendendo perfeitamente as suas funções de treinamento, mas continuam ainda extremamente subutilizados.

Espero que este artigo ajude a você pesquisador brasileiro e latino-americano a ter conhecimento desta grande oportunidade oferecida pela Força Aérea Brasileira (FAB), oportunidade fantástica e de baixo custo que deve ser aproveitada ao máximo em 2017 em prol do desenvolvimento científico e tecnológico da América Latina.

Duda Falcão

OBS: Ao pesquisador interessado, faça seu contato inicial diretamente com a FAB, ou seja, discuta com ela a missão que lhe interessa e deixe que a mesma resolva a questão com a AEB. Assim sua missão será facilitada. Boa a sorte a todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário