terça-feira, 20 de dezembro de 2016

RaioSat Project - INPE Apresentou nos EUA Novo Projeto de Nanosat

Olá leitor!

Apesar do caos instalado nas entranhas no nosso “Patinho Feio” tornar-se cada vez maior ano após ano (principalmente na área de foguetes e veículos lançadores), iniciativas isoladas na área de pequenos satélites ajudam manter uma luz tênue de esperança ao final do túnel. Este é o caso, por exemplo, dos projetos da Missão Lunar Garatéa-L da USP-São Carlos em parceria com a startup brasileira AIRVANTIS recentemente divulgada, dos nanosats ITASAT-1, 14-BISat e NanosatC-Br2 a serem lançados ao espaço em 2017, o nanosat CONASAT-1 em desenvolvimento pelo CRN-INPE em parceria com a UFRN e mais recentemente a divulgação do nanosat que será desenvolvido pelo INPE e o ITA em parceria com a NASA americana.

Entretanto leitor isto é o que tem sido divulgado na mídia e até então era o que o Blog BRAZILIAN SPACE tinha conhecimento. Porém navegando na net durante a madrugada de hoje (20/12) descobrir que durante as conferencias internacionais “24th International Lightning Detection Conference” e a “6th International Lightning Meteorology Conference”, realizadas em San Diego, na Califórnia (EUA) de 18 a 19/04 e 20 a 21/04 deste ano respectivamente, pesquisadores do Centro de Ciência do Sistema Terrestre (CCST) e da Coordenação de Engenharia e Tecnologia Espacial (ETE), ambos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), apresentaram um projeto muito interessante intitulado “Total Lightning Flash Detection from Space - A CubeSat Approach”.

Tratar-se do projeto de desenvolvimento de um nanosat 3U científico denominado de “RaioSat” tendo como objetivo detectar simultaneamente relâmpagos intra-nuvem e nuvem-a-terra e os dados dos chamados relâmpagos totais, utilizando para tanto um sensor óptico e uma antena VHF a bordo de uma plataforma CubeSat.

Desenho conceitual do nanosat RaioSat.

Pois é leitor, é o INPE se utilizando uma vez mais da plataforma cubesat para desenvolver as suas pesquisas no espaço, e o mais interessante disso tudo está na informação de quais pesquisadores assinaram o tal paper apresentado nas conferencias. Veja abaixo:

* Kleber Pinheiro Naccarato (CCST/INPE);

* Walter Abraão dos Santos (ETE/INPE);

* Miguel Adrian Carretero (ETE/INPE);

* Cândido Moura (ETE/INPE); e

* Auro Tikami (ETE/INPE)

É isso mesmo leitor que você leu, ou seja, o Prof. Cândido Moura da Escola Municipal Presidente Tancredo de Almeida Neves (ETEC) da cidade de Ubatuba (SP), o mesmo que coordenou o desenvolvimento do Picosat Tancredo-1, está envolvido com este projeto.

Fica a pergunta leitor: Será que com o envolvimento do Prof. Cândido no projeto, alunos do ensino médio terão a oportunidade de participar??? Não sei, talvez alguém do CCST/ETE ligado a esta iniciativa possa esclarecer para os nossos leitores. Vamos aguardar.


Duda Falcão

Nenhum comentário:

Postar um comentário