segunda-feira, 3 de outubro de 2016

ITA Desenvolve Projeto de Modernização do Ensino de Engenharia

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada dia (03/09) no site do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) destacando que este instituto está desenvolvendo um Projeto de Modernização do Ensino de Engenharia.

Duda Falcão

Notícias

ITA Desenvolve Projeto de
Modernização do Ensino de Engenharia

Objetivo é gerar uma discussão focada nas novas possibilidades no ensino
que estimulem o interesse e a efetividade na aprendizagem.
Modernização faz parte do Projeto de Expansão do ITA

Assessoria de Comunicação Social - ITA
03/04/2016


Não é de hoje que muito se fala sobre o momento de transformação da escola e da educação no país. Novas metodologias, novas técnicas, novas tecnologias surgem a cada dia com um objetivo maior de formação, seja ela em educação infantil, fundamental, médio ou superior.

Em especial na graduação, com foco no ensino da engenharia, o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), vem se movimentando para modernizar sua metodologia de ensino, buscando mudanças na formação de novos engenheiros e seus professores.

Segundo Alberto Adade Filho, ex pró-reitor de Graduação do ITA, tendo exercido o cargo de pró-reitor nas três últimas reitorias, essa mobilização se dá devido às grandes transformações em todas as áreas e setores, impulsionadas pelas novas tecnologias – principalmente as de informação e comunicação, pelas mudanças culturais e demandas modernas, e pela própria discussão sobre a atuação do engenheiro e o perfil deste profissional.

“A escola tradicional, centrada na execução de currículos constituídos de disciplinas sequenciais e pedagogicamente isoladas umas das outras, e focada principalmente no ensino por meio de aulas expositivas e magistrais, vem sendo considerada defasada, pouco motivadora e pouco efetiva, sofrendo pressões para readequação”, complementa.

Algumas mudanças no ensino em geral já são visíveis, como a difusão, aceitação e os avanços do ensino multidisciplinar, integrador e mais ligado às práticas e necessidades reais da engenharia. Novas tecnologias estão sendo incorporadas, e observa-se o uso mais intenso do ensino a distância.  

“O ITA encontra-se também em situação peculiar e muito desafiadora, buscando expansão de sua infraestrutura física e humana, de alunos de graduação e de pós-graduação, e de atividades, como novas áreas de ensino e pesquisa, centros de inovação, parcerias, acordos internacionais, entre outros”, explica o professor Adade.

Algumas iniciativas importantes já foram tomadas. Foi realizado um estudo cujo relatório apresentou um reposicionamento estratégico do Instituto, elaborado após ampla discussão com a comunidade interna e membros da Comissão de Planejamento Estratégico da Reitoria, com o objetivo de auxiliar nesta expansão. Foram realizados ainda estudos e as decorrentes alterações curriculares dos cursos de graduação, além de negociações de acordos entre o ITA e outras instituições, nacionais e internacionais, bem como projetos firmados com a Capes e a Finep de suporte ao projeto de expansão.

O projeto de Modernização do Ensino de Engenharia do ITA, agora dirigido pelo atual pró-reitor de graduação, Prof. Dr. Carlos Henrique Ribeiro, já conta com a participação mais ativa de vários professores, norteados por alguns princípios, como:

* Buscar garantir uma sólida formação básica e geral, mas permitir diferenciação de formação no mesmo curso, dadas as transformações tecnológicas, especializações e heterogeneidade da demanda de atuação e de competências do engenheiro;

* Proporcionar as bases científicas necessárias para uma educação continuada (ou contínuo aperfeiçoamento) durante toda a vida profissional;

* Proporcionar um ensino que desafie e estimule continuamente o aluno, que o induza a ser proativo e comprometido no seu próprio processo de formação, e que desenvolva a independência e a autonomia no aprender e na solução de problemas;

* Proporcionar a educação em engenharia que mantenha e estimule a motivação para o exercício da profissão, durante e após a formação na graduação;

* Balancear e articular o ensino teórico, o experimental e a prática de projetos, especialmente as relacionadas as demandas reais da sociedade, para uma sólida formação e o desenvolvimento de conhecimentos, competências e habilidades;

* Reconhecer como parte do currículo formal, um conjunto de atividades extracurriculares e de extensão que contribuam com a formação integral do aluno;

* Adotar uma pedagogia multidisciplinar e interdisciplinar;

* Valorizar ainda mais a atividade docente do professor;

* Estimular a integração graduação e pós-graduação: ensino-pesquisa-desenvolvimento-inovação;

* Manter a instituição como permanente espaço de desenvolvimento do estudante e do professor;

* Adotar comprovadas práticas de ensino-aprendizado;

* Avaliar em todos os níveis e usar a avaliação como instrumento de aperfeiçoamento.

Algumas dessas premissas já têm sido colocadas em prática, como o caso do Laboratório de Física 1 e 2, sob responsabilidade do professor doutor José Silvério Edmundo Germano, do Departamento de Física do ITA. Desde que o professor assumiu os laboratórios, vem propondo aos alunos o desenvolvimento de projetos que apresentem soluções de problemas reais com o principal objetivo de explorar e aflorar em cada aluno o seu próprio potencial. Esses projetos estimulam sinergia com o ensino de outras disciplinas e o envolvimento de professores de outras áreas.

O mesmo faz a professora doutora Elizabete Yoshie Kawachi, do Departamento de Química, por meio do desenvolvimento de projetos continuados de cunho tecnológico. Desde 2014, o Departamento de Química (IEFQ), assim como o de Física, tem recebido apoio de pesquisadores contratados pela Fundação Casimiro Montenegro Filho (FCMF), via projeto FINEP/EXPANITA, para o suporte à reformulação e a novas metodologias de ensino. Este apoio tem sido importante para a implementação de projetos de cunho tecnológico desenvolvidos pelos alunos do 1º ano da graduação, como parte das atividades experimentais de laboratório de química.

Esta proposta tem o intuito de proporcionar maior motivação dos alunos para o desenvolvimento das atividades práticas, através do desafio de suas habilidades técnicas, motoras, intelectuais e de criatividade para solução de problemas e para a inovação. Os projetos apresentam caráter interdisciplinar e têm contado com o apoio de professores, pesquisadores e laboratórios de diversas divisões não só do ITA, como também do IAE e do IEAv, oferecendo aos alunos uma visão mais ampla das possibilidades de atuação profissional. Engenheiros ex-alunos do ITA (como é o caso da Turma 61) também têm contribuído com recursos para dar suporte à realização desses projetos.

A esses exemplos somam-se outros, que serão objeto de relatos específicos.


Fonte: Site do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA)

Nenhum comentário:

Postar um comentário