quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Aluna de PÓS-DOC (ITA/IEAv/IAE) Desenvolve no IEAv Sistema Para Uso em Sensores de Fibra Óptica

Olá leitor!

Segue uma nota postada hoje (27/10) no site do Instituto de Estudos Avançados (IEAv) destacando que Aluna de PÓS-DOC (ITA/IEAv/IAE) desenvolve no instituto Sistema Para Uso em Sensores de Fibra Óptica.

Duda Falcão

Aluna de PÓS-DOC (ITA/IEAv/IAE)
Desenvolve no IEAv Sistema Para
Uso em Sensores de Fibra Óptica

27/10/2016

Em apenas dois meses de trabalho, a aluna de doutorado Roberta Irma Martin (Unesp, Ilha Solteira), em colaboração com o pesquisador João Marcos Salvi Sakamoto (IEAv/EFO-S), desenvolveu no IEAv a parte experimental de um sensor a fibra óptica capaz de detectar valores extraordinariamente pequenos de grandezas físicas. Por exemplo, é possível medir amplitudes de deslocamentos da ordem de 10-14 m, ou seja, 10 bilhões de vezes menores que o diâmetro de um fio de cabelo. Para atingir este nível de detecção, a aluna desenvolveu um sistema de controle não-linear para minimizar perturbações externas, mantendo o sinal de interesse. Este tipo de sistema de controle poderá ser aplicado na estabilização de giroscópios a fibra óptica, que requerem elevado grau de precisão e baixa sensibilidade a perturbações externas. A aluna é orientada na UNESP pelo Prof. Dr. Cláudio Kitano e co-orientada pelo Prof. Dr. Marcelo C. M. Teixeira.

Figura 1 - Sensor a fibra óptica desenvolvido no
IEAv (interferômetro de Mach-Zehnder).

A parte do trabalho que vem sendo realizada no IEAv, em colaboração com o pesquisador Sakamoto (IEAv/EFO-S), trata principalmente do desenvolvimento experimental de um interferômetro de Mach-Zehnder a fibra óptica utilizando a técnica de controle não linear desenvolvida na Unesp. O sensor já está montado e operando adequadamente e agora os pesquisadores seguirão para as próximas etapas. Este sensor servirá tanto para estudar o comportamento do sistema de controle em interferômetros a fibra óptica, como para se estudar a detecção de grandezas físicas como temperatura e aceleração. Este tipo de estudo tem elevado grau de interesse para FAB, já que o sistema de controle não linear será testado para estabilização de giroscópios a fibra óptica. Além disso, sensores de aceleração e de rotação são dispositivos imprescindíveis para unidades de medidas inerciais.

Roberta Irma Martin - Aluna de Doutorado.


Fonte: Site do Instituto de Estudos Avançados (IEAv)

Nenhum comentário:

Postar um comentário