domingo, 11 de setembro de 2016

ITA Promove Ciclo de Palestras do MIT

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada dia (08/09) no site do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) destacando que o instituto promoveu no mês de agosto e no início de setembro um Ciclo de Palestras do Massachusetts Institute of Technology (MIT).

Duda Falcão

Notícias

ITA Promove Ciclo de Palestras do MIT

Assessoria de Comunicação Social - ITA
08/09/2016

A Engenharia Aeroespacial do ITA promoveu no mês de agosto e no início de setembro, em conjunto com a Embraer, um ciclo de palestras com o Laboratório de Engenharia de Sistemas de Segurança do Massachusetts Institute of Technology (MIT), dirigido pela professora Nancy Leveson. As palestras foram ministradas pelo engenheiro Andrea Scarinci, do grupo da professora Nancy.

A iniciativa fez parte do Curso de Projeto Avançado de Sistemas Espaciais (PRJ-75) e englobou a utilização do método STAMP (Systems Theoretic Accident Model and Process), desenvolvido pela professora Nancy no MIT, o qual propõe um novo modelo para a prevenção de acidentes baseado na teoria de sistemas. O método STAMP integra no projeto de engenharia os fatores causais provenientes de sistemas extremamente complexos, tais como os sistemas espaciais, considerando as decisões humanas, os fatores humanos, as novas tecnologias, o projeto social e organizacional e a cultura de segurança.

O Laboratório de Engenharia de Sistemas de Segurança do MIT da professora já é um parceiro habitual do ITA, sendo que o grupo do professor Celso Massaki Hirata, da Engenharia da Computação, foi pioneiro nesta parceria e emprega o STAMP comumente em suas pesquisas.

As palestras se concentraram no uso de ferramentas do método STAMP em projetos espaciais, tais como o do módulo japonês da JAXA ao se acoplar à Estação Espacial Internacional (ISS) e a de um CanSat, proporcionando um enfoque bastante prático de projeto para os alunos.

O evento atraiu a presença de engenheiros da Embraer interessados nas particularidades da utilização do método. Durante o tempo em que esteve no Brasil, o engenheiro Andrea, que fala português fluentemente, trabalhou intensamente com a Embraer em sistemas de interesse dessa empresa aeronáutica.

O capitão aviador Lucas Galembeck, aluno do 5° ano do ITA, revelou suas impressões. “Achei as palestras muito proveitosas. Ele soube apresentar o método sem se restringir aos aspectos teóricos. Os exemplos feitos em sala foram esclarecedores e mostraram a força do método. Acredito que, atualmente, em sistemas espaciais complexos seja praticamente impossível desenvolver com sucesso algum projeto sem utilizar ferramentas deste tipo”, afirmou.

O Dr. Luís Loures, que convidou o engenheiro Andrea para vir ao ITA para ministrar o ciclo de palestras, com o apoio do engenheiro Ricardo Moraes, da Embraer, ressaltou a importância do evento. “O nosso mundo tecnológico está cada vez mais complexo e os projetos de sistemas espaciais, devido à suas características de singularidade, custo e longo ciclo de vida de projeto, necessitam recorrer a metodologias que reduzam substancialmente as chances de acidentes, agindo ainda na fase de projeto conceitual e preliminar”, contou.


Fonte: Site do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA)

Comentário: Bom, bom, muito bom mesmo. Vale lembrar que a ligação do MIT com o ITA é histórica e remota desde a sua criação, quando na época o seu primeiro diretor foi o Richard Harbert Smith, um americano que na época havia ocupado a chefia do Departamento de Engenharia Aeronáutica do MIT. Diante disto, e da experiência que existe em ambos os institutos, eu não entendo por que ainda não existe um projeto conjunto que envolva alunos e professores de ambos institutos, não visando a órbita terrestre, algo como por exemplo uma missão lunar, ou mesmo uma sonda científica de espaço profundo se utilizando da tecnologia de plataformas cubesats???? Enfim... Querem uma sugestão??? Uma missão que estude in loco o tal companheiro asteroide da Terra descoberto recentemente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário