segunda-feira, 12 de setembro de 2016

INPE e CNEN Assinam Acordo Para Instalação do Laboratório de Fusão Nuclear

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (09/09) no site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), destacando que o instituto assinou acordo com a Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) para instalar no INPELaboratório de Fusão Nuclear (LNF).

Duda Falcão

INPE e CNEN Assinam Acordo Para
Instalação do Laboratório de Fusão Nuclear

Segunda-feira, 12 de Setembro de 2016

Termo de cooperação firmado nesta segunda-feira (12/9) permitirá a instalação do Laboratório de Fusão Nuclear (LNF), da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), nas dependências do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

O documento, assinado por Leonel Perondi e Renato Cotta, respectivamente diretor do INPE e presidente da CNEN, estabelece ainda as condições para a cessão de uso e compartilhamento de infraestrutura, facilidades e recursos humanos para a realização de atividades e projetos comuns às duas instituições, relativos à pesquisa em fusão nuclear.

O Laboratório de Fusão Nuclear funcionará nas instalações do Experimento Tokamak Esférico, junto ao Laboratório Associado de Plasma do INPE, em São José dos Campos (SP).

Os recursos necessários às atividades do Laboratório de Fusão Nuclear continuarão alocados em ações orçamentárias da CNEN. As atividades em fusão nuclear, desenvolvidas no INPE desde a década de 1980, deverão ser transferidas à CNEN quando concluídas as instalações do novo LFN no município de Iperó (SP), junto ao empreendimento do Reator Multipropósito Brasileiro (RMB).


O presidente da CNEN e o diretor do INPE assinam o termo de cooperação.

Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Comentário: Leitor, se realmente tivéssemos um Programa Espacial de verdade, os diversos institutos de pesquisa e desenvolvimento tecnológico do governo, espalhados pelo país, estariam neste momento realizando projetos conjuntos em prol de seus interesses e do desenvolvimento científico e tecnológico brasileiro como um todo. Para tanto, bastava existir primeiro compromisso governamental com o setor de C&T, e depois uma plataforma digital online a nível nacional das pesquisas realizadas nestes institutos, onde pesquisadores diversos pudessem localizar projetos em curso que se complementam, para sim haver uma maior integração e assim todos ganharem com isto. Mas a verdade é que, tudo não passa de uma completa baderna e de iniciativas isoladas como esta, enquanto esses vermes sanguessugas continuam fazendo de conta que governam, ao mesmo tempo em que se aproveitam para saquear a nação. Ou seja, diante disto, não se iluda, tudo continuará como antes no quartel de Abrantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário