quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Modelo Japonês Contribui para Estratégia Brasileira de Alerta de Desastres Naturais

Olá leitor!

Segue agora uma notícia postada ontem (09/08) no site do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) destacando que Modelo Japonês contribui para estratégia brasileira de alerta de desastres naturais.

Duda Falcão

NOTÍCIAS

Modelo Japonês Contribui para Estratégia
Brasileira de Alerta de Desastres Naturais

Em visita ao Japão, pesquisadores do CEMADEN conheceram a
experiência dos asiáticos em prevenção e resposta a eventos extremos.
Ação centralizada no governo federal facilita a emissão de alertas,
avaliam os cientistas brasileiros.

Por Ascom do MCTIC
Publicação: 09/08/2016 | 16:02
Última modificação: 09/08/2016 | 17:32

Crédito: CEMADEN
Pesquisadores do CEMADEN foram ao Japão para conhecer a
estratégia de prevenção e resposta a eventos extremos
desenvolvida pelos asiáticos.

Pesquisadores do Centro de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (CEMADEN) foram ao Japão para conhecer a estratégia de prevenção e resposta a eventos extremos desenvolvida pelos asiáticos. A visita faz parte do acordo de cooperação técnica firmado entre o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e a Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA, na sigla em inglês). O modelo japonês pode ajudar o Brasil a aprimorar o seu manual de alertas.

Para o tecnologista Celso Graminha, uma das principais contribuições da experiência japonesa é a centralização da emissão dos alertas no governo federal. Segundo ele, esta ação simplifica o fluxo de informações e facilita a resposta aos avisos.

"Eles têm uma dinâmica de que o governo central é quem dá o alerta para as cidades e estados. Hoje, no Brasil, são vários alertas diferentes, e esse é um complicador, porque são muitas informações simultâneas para gerir. Nós pretendemos ter um padrão único em todo o país. Isso é muito importante, e o Japão tem muito a nos ensinar nessa área", afirmou Graminha.

O acordo com o Japão para a troca de informações faz parte do Projeto de Fortalecimento das Estratégias Nacionais para a Gestão Integrada em Riscos e Desastres Naturais (GIDES). Na visita, os pesquisadores brasileiros participaram de treinamentos nas agências de monitoramento Fire and Disaster Management (FDMA) e Japan Meteorological Agency (JMA).

No Brasil, o CEMADEN trabalha no Manual de Monitoramento e Alertas e no novo Protocolo de Transmissão de Alertas, que estão sendo aplicados em Nova Friburgo e Petrópolis, no Rio de Janeiro, e em Blumenau (SC), cidades-piloto que integram o Projeto GIDES. O objetivo é aprimorar as emissões de alertas de risco de deslizamentos, com um planejamento de ações junto às comunidades vulneráveis.


Fonte: Site do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC)

Nenhum comentário:

Postar um comentário