segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Academia de Ciências dos EUA Destaca Pesquisa em Astrofísica do INPE

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (08/08) no site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), destacando que Academia de Ciências dos EUA destaca Pesquisa em Astrofísica do INPE.

Duda Falcão

Academia de Ciências dos EUA Destaca
Pesquisa em Astrofísica do INPE

Segunda-feira, 08 de Agosto de 2016

Estudo desenvolvido na Divisão de Astrofísica do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) foi destaque na revista da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos, conhecida como PNAS. Confira aqui.

A matéria reflete o artigo "The Influence of Quantum Vacuum Friction on Pulsars", de Jaziel G. Coelho, Jonas P. Pereira e José C. N. de Araújo, recentemente publicado no prestigiado Astrophysical Journal.

Jaziel Coelho, que realiza pós-doutorado no INPE sob a supervisão de José Carlos Neves de Araújo, pesquisador da Divisão de Astrofísica, explica que os pulsares (estrelas de nêutrons em rotação) exibem incríveis particularidades e são geralmente classificados de acordo com a sua emissão e rotação.

"Da mesma forma como existem diferentes espécies de animais, os pulsares constituem uma população muito diversificada de estrelas. No nosso trabalho investigamos as fricções do vácuo quântico (QVF) como um mecanismo adicional de perda de energia e temos tentado avaliar a sua relevância para a descrição dos pulsares, como por exemplo os índices de frenagem observados - um importante parâmetro relacionado com a evolução do período de rotação", diz Jaziel.

Para o pesquisador, foi surpreendente descobrir que o QVF e a radiação de dipolo magnético clássico poderiam levar a previsões muito diferentes para algumas grandezas físicas, como a variação da inclinação de um pulsar e as escalas de tempo da evolução dos campos magnéticos na superfície.

"É difícil dizer precisamente a implicação mais importante de nossas análises, uma vez que ainda devem ser investigados vários aspectos de QVF. No entanto, acreditamos que, dada a razoabilidade do QVF para a fenomenologia dos pulsares, este poderia realmente ser um mecanismo de perda de energia na natureza e, portanto, seria justificável olhar mais de perto algumas das suas implicações, tais como a produção de calor que está intrinsecamente associada", diz Jaziel. "Do estudo sobre o efeito QVF em pulsares podem surgir ideias preciosas para resolver alguns dos quebra-cabeças dos objetos compactos".

Parte do projeto de pós-doutorado de Jaziel Coelho, a pesquisa também está vinculada ao Projeto Temático "Matéria Superdensa no Universo", financiado pela FAPESP.


Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Nenhum comentário:

Postar um comentário