terça-feira, 21 de junho de 2016

INPE Avalia Resultados de Sistema de Mapeamento na Europa

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (21/06) no site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), destacando que o instituto avalia resultados de Sistema de Mapeamento na Europa.

Duda Falcão

INPE Avalia Resultados de
Sistema de Mapeamento na Europa

Terça-feira, 21 de Junho de 2016

Em maio, o pesquisador da Divisão de Processamento de Imagens (DPI) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Thales Sehn Körting, debateu os resultados obtidos com a Global Human Settlement Layer (GHSL), ferramenta que mapeia as áreas construídas em todo o mundo através de imagens de satélite, em missão à Europa. As atividades aconteceram por meio do Projeto Apoio aos Diálogos Setoriais União Europeia-Brasil.

O pesquisador visitou, na Itália, o Joint Research Centre (JRC), órgão da Comissão Europeia que engloba institutos de pesquisa e desenvolvimento, onde comparou os resultados preliminares com outras bases de dados. Segundo ele, desta forma, poderão ser realizados ajustes de parâmetros e refinamento de resultados.

Emiliano Ferreira Castejon, tecnologista da DPI, e Leila Maria Garcia Fonseca, coordenadora-geral de Observação da Terra (OBT), também estiveram na missão.

De acordo com Körting, foi avaliado também o potencial de execução do mesmo sistema em imagens do satélite CBERS-4, desenvolvido pelo INPE em parceria com a China. “Essas duas tarefas reforçaram a necessidade de continuar a colaboração entre os dois institutos, sendo o mecanismo dos Diálogos Setoriais uma excelente alternativa de viabilizar esta parceria”, acrescenta. O sistema, segundo ele, possibilitará “o mapeamento de áreas construídas em todo o Brasil e a manutenção de uma base atualizada de dados”.

Ainda dentro da missão, Leila Fonseca apresentou a pesquisa desenvolvida na OBT/INPE para uma audiência composta pelos diversos grupos de pesquisa do JRC, com troca de experiências com outros grupos, como de pesquisa em florestas, mapeamento de queimadas e processamento de imagens.

(Assessoria do Projeto Apoio aos Diálogos Setoriais UE-Brasil)


Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Nenhum comentário:

Postar um comentário