quarta-feira, 29 de junho de 2016

Brasília é a Primeira Cidade a Receber o Programa Globe da NASA

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (28/06) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB), destacando que Brasília é a primeira cidade a receber o Programa Globe da NASA.

Duda Falcão

Brasília é a Primeira Cidade a
Receber o Programa Globe da NASA

Coordenação de Comunicação Social (CCS)
28/06/2016

Fotos: Valdivino Junior/AEB
Representantes da AEB e do Programa Globe.

A Capital Federal foi a primeira cidade brasileira a receber o Globe, programa mundial de educação ambiental da NASA que permite a professores e alunos participarem da coleta de dados e do processo científico para melhor compreender o meio ambiente e os sistemas de nosso planeta.

Uma parceria entre a Agência Espacial Brasileira (AEB) e a Agência Norte Americana (NASA) garantiu ao Brasil o desenvolvimento do programa que teve como primeira iniciativa a realização do Workshop Globe do Brasil. As atividades iniciaram-se na manhã de segunda-feira (27.06), na sede da AEB, e se encerram na quarta-feira (29.06).

Na abertura do workshop os participantes receberam as boas vindas via teleconferência do diretor de implementação do Globe, Tony Murphy. Ele destacou a importância do programa no mundo e a satisfação de implementá-lo no Brasil.

O programa Globe está capacitando 60 professores das escolas de ensino médio e fundamental da Secretaria de Educação do Distrito Federal, e esses serão responsáveis em passar os conhecimentos a novos professores. Implementado esse mês, em Brasília, o Globe chegará a todas as unidades da Federação.

Capacitação – “Os professores capacitados irão utilizar os protocolos da NASA, na coleta de dados atmosféricos e hidrológicos, bem como a inserção desses dados na plataforma mundial de dados ambientais disponibilizados pela agência norte-americana”, afirmou a coordenadora nacional do Globe, na Argentina, Marta Kingsland.

A coordenadora ressaltou a relevância da primeira oficina do Globe no Brasil, especialmente em Brasília, que aparece como exemplo de qualidade de vida e modernidade. O programa de aprendizado e observações para os benefícios da terra tem como visão manter e melhorar o ambiente da Terra, a nível local, regional e mundial. Tem ainda como missão promover o ensino e a aprendizagem da ciência, melhorar a educação, a gestão ambiental, assim como promover as descobertas científicas.

A bióloga peruana, Claudia Cecilia Caro Vera, apresentou aos professores de forma interativa as quatro mensagens do programa Globe. Por meio de um vídeo ela ministrou uma aula motivacional em que os participantes de uma forma intuitiva responderam as quatro mensagens do programa. São elas: qualquer pessoa pode ser cientista, querer aprender melhor, gerar informação e partilhar as informações.

Acordo -Segundo o presidente da AEB, José Raimundo Coelho, o acordo foi discutido com a NASA durante três anos, e é muito importante para o Brasil. “Temos aqui o programa AEB-Escola, mas o da NASA é mais abrangente, pois explica o sistema Globo da Terra. “Hoje não se faz nada sem utilizar o espaço, por isso a importância de manter um espaço de paz”, disse o presidente.

“Temos que trabalhar com as pessoas que cuidam do espaço. As crianças são nosso foco especial. A área espacial tem sua simbologia e desperta o interesse dos jovens. Além de formar recursos humanos, é fundamental que as pessoas saibam a importância da Terra”, afirmou o presidente que já foi professor de ciências, na Secretaria de Educação do DF.

As atividades do Globe continuam nesta terça-feira (28.06), no Parque da Água Mineral, em Brasília, com trabalho de campo, usando GPS e bússola. Durante todo o dia serão levantados dados sobre temperatura, umidade, precipitação, nuvens e coberturas, macro invertebrados, entre outros. Os dados da pesquisa no Brasil serão inseridos no site do Globe.

Professores da Secretária de Educação do DF.


Fonte: Site da Agência Espacial Brasileira (AEB)

Comentário: Bom leitor, toda e qualquer iniciativa educacional que seja motivada unicamente na melhora da formação de professores e de nossos jovens, ela tem de ser implementada e conduzida com seriedade. O Programa Globe apesar de atender alguns destes requisitos é preciso que se tenha em mente de que o que realmente motivou a NASA em lança-lo não foi exatamente disseminar este conhecimento através do mundo como ela vem propagando, e sim montar uma rede a seu serviço com um custo bem mais em conta (de boas intenções leitor o inferno está cheio, especialmente nas relações entre nações). Entretanto, mesmo sendo este o objetivo, não há como negar que os países participantes desta iniciativa podem realmente colher benefícios, desde que a mesma seja conduzida com dinamismo, competência e seriedade dentro de seus territórios, coisa difícil de acreditar se tratando do Brasil. Outra coisa que é preciso destacar é que independentemente desta iniciativa ser positiva ou não (dependendo do ponto de vista) ela é direcionada a coleta de dados dos países participantes e Dados caro leitor, podem ser usados de forma positiva ou não, sejam eles Ambientais, Climáticos, Territoriais, etc... dependendo da motivação de quem os possui, portanto ela também é potencialmente perigosa. Está é mais uma demonstração de que os americanos sabem do que estão fazendo e eu neste momento gostaria de saber quais os países aderiram a este programa?

Nenhum comentário:

Postar um comentário