terça-feira, 24 de maio de 2016

Absurdo, WETE do INPE Faz Vaquinha Para Viabilizar Evento Deste Ano

Olá leitor!

Veja a abaixo a absurda nota postada dia 21/05 na página do Facebook do “Workshop em Engenharia e Tecnologia Espaciais”, evento este realizado anualmente pelos alunos do Curso de Pós-graduação da Engenharia e Tecnologia Espacial (ETE) do Instituto Nacional de Pesquisa Espaciais (INPE) e que este ano espera realizar a sua sétima edição.

“Caros, esse ano vamos contar com a colaboração e divulgação de vocês para nos ajudar a manter o WETE, costumeiramente tínhamos um apoio que nos auxiliava no custeio das atividades do evento. Porém, desde o ano passado a comissão organizadora (formada só por alunos) está sendo a responsável pelo custeio dos elementos de papelaria e Coffee que ocorrem no WETE. Sendo assim, durante as reuniões, cogitamos e concordamos em convidar os autores, professores e comunidade a colaborar, de forma espontânea, com o evento. No site Catarse fizemos uma espécie de "vaquinha online", ou utilizando o termo correto "crowdfunding", para conseguirmos os recursos para a execução do WETE. Consideramos uma plataforma ao invés de "passar o chapéu" com os professores e alunos, pois esta modalidade permite maior transparência dos valores e evita possíveis constrangimentos.

Agradeço pela atenção, segunda-feira habilitaremos para contribuições.


Pois é leitor, e ainda tem gente que acredita nesses vermes. Veja a situação em que chegamos, cadê o cabeça branca e sua Agencia de Brinquedo (AEB)???? Isto é um tremendo absurdo. Sr. Leonel Perondi, isto é inadmissível, faça alguma coisa.

Duda Falcão

3 comentários:

  1. " Pois é leitor, e ainda tem gente que acredita nesses vermes."

    Há indícios para desconfiar da comissão organizadora?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marco!

      Você não me entendeu, os vermes não são os alunos que organizam o evento, e sim quem deveria apoia-los e não o faz.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  2. " PARLAMENTARES CORRUPTOS-CAUSADORES DE TANTA DESGRAÇA "

    Creio em todos significados adjetivos maléficos possíveis, de que aparentemente não tem solução, a curto prazo, em testemunharmos a falência da maioria destes ante-patriotas, para mim não é novidade! Para eles! que o meio cientifico do Brasil, inclusive o nosso sofrível PEB, SE EXPLODAM! Farinha pouca primeiro os deles, pois irão sem dor, larapiar o futuro do Brasil, até encherem por completo os seus bolsos. Essas células cancerígenas por metástase, já aparelharam a coletividade, na maioria troiadores, e puxa-sacos. Que situação chegamos!
    A crise tem sido a palavra mais pronunciada ultimamente, Os setores que produzem a ciência necessária, apesar de sentir e viver as adversidades da economia e da política IMUNDA, se recusa a ver nelas fator impeditivo da irrefreável vocação dos jovens pesquisadores brasileiros em parar seus crescimentos, executando a todos custos, suas programações realizando: conferências, workshop, etc.
    Mais uma coisa é certa! Nós pesquisadores, somos DIFERENTES destas mazelas, filhos bastardos, chamados de inveterados JUDAS ISCARIOTES.
    Embora empreender neste país, tão surrupiado pelos inconsequentes, seja um ato de desprendimento e bravura, em produzir ciência em uma atmosfera podre e nefasta, tais e tamanhas as vicissitudes e obstáculos, causados por estes mal administradores, mal feitores, de toda ordem, que se apresentam e atravancam os caminhos da produção e do desenvolvimento científico, TODOS OS PESQUISADORES UNIVERSIDADES, INSTITUTOS, GRUPOS AMADORES DE PESQUISAS e AUTÔNOMOS, DESTE BRASIL. creio que a coletividade, reafirmam sua inabalável crença no PEB, no BRASIL e nos brasileiros, que já estão ACORDANDO, qualquer que seja a crise vivenciada, sejam elas sociais, políticas ou financeiras.
    Para o grupo CEFAB, que a muito tempo, segue uma jornada solitária, acredito que não há crise, que nos abata, crise que possa ser maior que o Brasil, crise maior que nossa fé, em tornar físico os nossos sonhos.
    Um grande abraço á todos os pesquisadores do INPE e demais agremiações.

    ResponderExcluir