segunda-feira, 4 de abril de 2016

Grupo de Foguetes Carl Sagan da UFPR Qualifica o Seu Primeiro Motor-Foguete da Classe A

Olá leitor!

Enquanto as equipes do EPUSP, IME e ITA se preparam para representarem o Brasil na 11ᵊ Edição do “Intercollegiate Rocket Engineering Competition (IREC 2016)”,  nos EUA, o “Grupo de Foguetes Carl Sagan (GFCS) da Universidade Federal do Paraná (UFPR), segue com as suas atividades de desenvolvimento na área de Espaçomodelismo. Recentemente em 16 de março passado. o grupo realizou 5 testes estáticos para qualificar um motor-foguete próprio da Classe A. Veja abaixo na íntegra a nota postada dia 20/06 no Blog do grupo.

Duda Falcão

GFCS/UFPR Qualifica Seu
Primeiro Motor da Classe A

No dia 19 Fev 2016 o Grupo de Foguetes Carl Sagan (GFCS) da UFPR (Universidade Federal do Paraná) realizou 5 testes estáticos para qualificar um motor-foguete próprio para a classe A, ou seja, com impulso total entre 1,26 e 2,50 N.s.

Principais características dos motores:

* Tubo-motor de acrílico transparente.

* Tampa do motor com uma camada de durepóxi e outra de resina epóxi.

* Tubeira feita de alumínio com diâmetro nominal na garganta de 2,25 mm.

* A tubeira é presa ao tubo de acrílico com uma camada de durepóxi e outra de resina epóxi.

* O propelente é o KNSu, mistura de 65% de fertilizante Krista-K e 35% de açúcar refinado, com massa média de 3,24 g.

* Diâmetro externo médio do motor = 15,16 mm

* Comprimento total médio do motor = 39,95 mm

* Massa total média do motor = 9,15 g

Dos cinco motores testados, dois romperam o tubo de acrílico durante a queima do propelente. Portanto, há necessidade de aperfeiçoar a resistência do motor.

Os principais resultados médios dos três motores que funcionaram adequadamente são:

* Impulso total = 2,37 N.s

* Empuxo médio = 2,90 N

* Tempo de queima = 0,82 s

* Impulso específico = 74,5 s

* Classificação do motor: A3-0

Vídeo do teste estático do motor TA-270.

Lote de doze motores TA da classe A vendo-se a tubeira
de alumínio e o propelente branco.
O motor TA-278 durante o seu teste estático vendo-se a
chama da queima do seu propelente tanto fora do motor
quanto dentro através do tubo de acrílico transparente.
Curva de empuxo do motor TA-270.
Participantes dos testes estáticos dos motores no
Centro Politécnico da UFPR em Curitiba (PR)


Fonte: Blog Foguete UFPR - http://fogueteufpr.blogspot.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário