quarta-feira, 2 de março de 2016

AEB Reúne Bolsistas Para o Setor Espacial no INPE

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota da postada ontem (01/03) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB), destacando que a agência reuniu na semana passada na sede do Instituto Nacional de Pesquisas Espacias (INPE), em São José dos Campos (SP), os 52 Bolsistas selecionados pelo programa de bolsas de estudos, do acordo de cooperação técnica, firmado entre a AEB, o INPE e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Duda Falcão

AEB Reúne Bolsistas Para o
Setor Espacial no INPE

Coordenação de Comunicação Social

Foto: Divulgação/ AEB
Diretor Carlos Gurgel da AEB conversou com os bolsistas
sobre as diversas atividades de que irão participar.

Brasília, 1º de março de 2016 – Os bolsistas selecionados pelo programa de bolsas de estudos, do acordo de cooperação técnica, firmado entre a Agência Espacial Brasileira (AEB), o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) foram reunidos à semana passada no INPE, em São José dos Campos (SP).

Foram selecionados 52 bolsistas que trabalharão em missões espaciais coordenadas pelo Instituto. O programa de bolsa atende as diretrizes do Plano Nacional de Atividades Espaciais (PNAE), que tem como um dos objetivos, a formação de recursos humanos para atuar no desenvolvimento do setor espacial do país.

A bolsa tem duração de até quatro anos. Os selecionados terão atividades no INPE e na sede da AEB, em Brasília (DF). A turma selecionada é formada por jovens graduados em diversas áreas afins ao setor aeroespacial, como por exemplo, engenharia mecânica e elétrica

Os bolsistas foram apresentados às suas atividades pelo o diretor da área de satélites da Agência, Carlos Gurgel, e pelo Coordinator of the Technology Management do INPE, Marco Antônio Chamon.


Fonte: Site da Agência Espacial Brasileira (AEB)

Comentário: Poxa leitor, como eu gostaria agora de está comemorando esta iniciativa, não só por ter certeza que esses 52 jovens bolsistas devem está neste momento motivados e comprometidos pelo que vem pela frente, mas também porque eles chegam em boa hora. Mas a verdade infelizmente é outra, já que como eles mesmos poderão observar mais a frente no desenrolar dos seus quatro anos de serviços prestados ao INPE, isto é, quando os recursos dos projetos onde eles estiverem envolvidos começarem a ser restritos e fora do prazo acordado, quando a burocracia do setor começar a se tornar um empecilho para seus projetos, quando o sistema alfandegário do país caminhar em direção contrária aos interesses de seus projetos, quando eles começarem a perceber que os gestores dos seus projetos estão mais preocupados em bater o ponto do que realizar algo de concreto (com raras exceções) e principalmente, quando eles perceberem que o desgoverno em curso não tem o menor interesse em realizar nada e muito menos conduzir uma mudança de atitude em todo setor. Neste momento, os jovens que realmente querem fazer parte daquele grupo de pessoas taxadas como “GENTE QUE FAZ”, estes procurarão um outro caminho para suas carreiras, alguns deles abandonando o sonho do PEB e partido para iniciativa privada ou para aqueles países onde o futuro já se avizinha. Enquanto outros, acomodados, desinteressados, ou mesmo mal intencionados, continuarão fazendo parte e colaborando com este sistema falido, e mamando na teta do erário publico brasileiro. Triste, muito triste mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário