segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Satélite Sino-Brasileiro CBERS-4 Completa Um Ano em Órbita

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (07/11) no site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), destacando que o Satélite Sino-Brasileiro CBERS-4 completou hoje um ano em órbita.

Duda Falcão

Satélite Sino-Brasileiro CBERS-4
Completa Um Ano em Órbita

Segunda-feira, 07 de Dezembro de 2015

Lançado em 7 de dezembro de 2014 a partir da base chinesa de Taiyuan, o satélite sino-brasileiro CBERS-4 é resultado do esforço pela capacitação e crescimento do mercado de alta tecnologia no país. O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), responsável no Brasil pelo Programa CBERS, mantém uma política industrial voltada àqualificação de fornecedores e contratação de serviços, partes, equipamentos e subsistemas junto a empresas nacionais.

O CBERS-4 é o quinto satélite do Programa CBERS e conta com quatro câmeras, duas brasileiras (MUX e WFI) e duas chinesas (PAN e IRS), cabendo a cada país 50% do desenvolvimento do projeto. Nos satélites anteriores, a participação nacional foi de 30% e o Brasil forneceu um modelo simplificado da câmara WFI, com 2 bandas espectrais.

Entre os principais resultados da política industrial encontram-se as câmeras MUX e WFI, as primeiras câmeras para satélites projetadas e fabricadas no país e em operação no CBERS-4.

Com um projeto óptico extremamente sofisticado e inteiramente desenvolvido no país, a MUX é uma câmera de 20 metros de resolução e multiespectral, que registra imagens nas bandas do azul, verde, vermelho e infravermelho. Essas bandas espectrais são calibradas para uso em diferentes aplicações, principalmente no controle de recursos hídricos e florestais. A câmera WFI teve seu desempenho aperfeiçoado e, assim como a MUX, toda a sua parte óptica foi feita no Brasil.

Mesmo antes do final do comissionamento, o INPE vem disponibilizando um conjunto de imagens do CBERS-4 no catálogo online. As imagens obtidas a partir dos satélites da série CBERS permitem uma vasta gama de aplicações – desde mapas de queimadas e monitoramento do desflorestamento da Amazônia, da expansão agrícola, até estudos na área de desenvolvimento urbano.

O CBERS-4 é fruto de uma parceria de 27 anos entre o Brasil e a China na área espacial. Mais informações sobre o Programa CBERS (sigla em inglês para China-Brazil Earth Resources Satellite) estão disponíveis na página www.cbers.inpe.br


Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Nenhum comentário:

Postar um comentário