terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Satélite SGDC Brasileiro Ingressa na Fase de Integração e Testes

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia publicada hoje (22/12) no site “Defesanet.com” destacando que o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) brasileiro ingressou na Fase de Integração e Testes.

Duda Falcão

COBERTURA ESPECIAL - Especial Espaço - Tecnologia

Satélite Geoestacionário Brasileiro
Ingressa na Fase de Integração e Testes

Defesanet.com
22 de Dezembro, 2015 - 11:00 ( Brasília )

Foto: Divulgação

A Visiona Tecnologia Espacial, responsável pela integração do sistema SGDC (Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas) anuncia a conclusão de mais um marco importante no desenvolvimento do programa.

No último dia 14, nas instalações da Thales Alenia Space, fornecedora do satélite do sistema SGDC, foi realizada com sucesso a junção entre a plataforma do satélite e o módulo de comunicação (carga útil), marcando assim o início da campanha de integração e testes.

“O programa continua avançando conforme o planejado e em linha para o lançamento em 2016. Nos próximos meses, o satélite passará por uma bateria de testes que simularão o ambiente de lançamento e espacial, além de testes funcionais”, disse Eduardo Bonini, presidente da Visiona.

Com o sistema SGDC, o Brasil pretende não só conquistar a soberania em comunicações estratégicas civis e militares, como ampliar o acesso à banda larga de internet para todo o território nacional.

A Visiona Tecnologia Espacial S.A. é uma empresa dos grupos Embraer e Telebras, controlada pela Embraer e constituída com o objetivo inicial de atuar na integração do sistema do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) do governo brasileiro, que visa atender às necessidades de comunicação satelital do Governo Federal, incluindo o Programa Nacional de Banda Larga (PNBL) e um amplo espectro de comunicações estratégicas de defesa.

A Visiona tem também como objetivo atuar como empresa integradora de satélites, com foco nas demandas do Programa Nacional de Atividades Espaciais (PNAE/AEB) e do Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE/FAB).


Fonte: Site Defesanet.com - http://www.defesanet.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário