quinta-feira, 5 de novembro de 2015

INPE Realiza Pregão, e Comissionamento Para Processamento das Imagens do CBERS-4 Deve Começar nos Próximos Dias

Olá leitor!

Segue abaixo uma pequena matéria postada na edição de outubro do “Jornal do SindCT”, destacando que o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) realiza pregão, e comissionamento para processamento das imagens do Satélite CBERS-4 deve começar nos próximos dias.

Duda Falcão

CIÊNCIA E TECNOLOGIA 1

INPE Realiza Pregão, e Comissionamento Para Processamento das Imagens do CBERS-4
Deve Começar nos Próximos Dias

Shirley Marciano
Jornal do SindCT
Edição nº 41
Outubro de 2015

Finalmente, após 10 meses do lançamento, foi realizado o pregão para escolha da empresa que realizará as adequações do software para os novos parâmetros de voo do satélite CBERS-4. Porém, ainda por mais três meses, pelo menos, não será possível ao público acessar as imagens oriundas das câmeras deste satélite.

Hoje, os mais de 15 mil usuários cadastrados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) estão acessando somente as imagens enviadas por satélites estrangeiros: o indiano Resourcesat-2 e o americano Landsat-8. Os dados destes satélites também chegam a Cuiabá, através de antenas receptoras terrestres, e são processados em Cachoeira Paulista, por unidades do INPE.

Como informado em edições anteriores do Jornal do SindCT (39 e 40), o CBERS-4 foi lançado no final de 2014 sem que houvesse um contrato firmado para o serviço de atualização do software de uso em solo, devido à expiração, em 2011, do contrato com a empresa AMS Kepler, que teria também esta finalidade.

Nesse intervalo houve diversas tentativas de resolver a questão por parte da Coordenação de Observação da Terra (OBT-INPE), mas todas se depararam com problemas de ordem legal. “Temos a responsabilidade de fazer as especificações, tal como acontece, por exemplo, com a Câmera MUX, que é especificada pela engenharia do INPE e desenvolvida pela empresa nacional Opto Eletrônica. O software possui mais de 500 mil linhas de código, o que demonstra sua imensa complexidade”, diz Leila Fonseca, coordenadora da OBT. O INPE disponibiliza gratuitamente, via Internet, o catálogo com imagens destinadas a subsidiar a formulação de políticas públicas.

Para informações mais detalhadas: http://1drv.ms/1PL6eOI


Fonte: Jornal do SindCT - Edição 41ª - Outubro de 2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário