sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Entidades Abrem Iniciativa Para Países em Desenvolvimento Lançarem Cubesats

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada hoje (09/10) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB), destacando que o Escritório das Nações Unidas para Assuntos do Espaço Exterior (UNOOSA) e a Agência de Exploração Aeroespacial do Japão (JAXA) abrem iniciativa para países em desenvolvimento lançarem Cubesats.

Duda Falcão

Entidades Abrem Iniciativa Para Países
em Desenvolvimento Lançarem Cubesats

Coordenação de Comunicação Social (CCS)

Foto: Divulgação: NASA/JAXA
O módulo Kibo na ISS.

Brasília, 9 de outubro 2015 - O Escritório das Nações Unidas para Assuntos do Espaço Exterior (UNOOSA) e a Agência de Exploração Aeroespacial do Japão (JAXA) anunciam a iniciativa conjunta “KiboCUBE”, que oferece às instituições de ensino e pesquisa de países em desenvolvimento a oportunidade de lançar em órbita baixa nanossatélites (CubeSats) a partir da Estação Espacial Internacional (ISS).

Esta ação foi assinada em 8 setembro último e os satélites selecionados serão lançados a partir do módulo japonês “Kibo”, em operação na ISS desde 2008. O módulo permite o lançamento de cubesats por meio de um sistema de vácuo (airlock system) e um braço robótico.

Simonetta Di Pippo, diretor da UNOOOSA, diz que “ao oferecer esta oportunidade sem precedentes as duas instituições estão elevando a consciência do papel que a ciência e a tecnologia espacial desempenham na promoção do desenvolvimento sustentável e contribuindo para a construção de capacidades nacionais em engenharia espacial, nas áreas de design e construção, motivando assim economias de espaço nas nações em desenvolvimento”.

O ministro japonês da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, Hakubun Shimomura, destaca que “KiboCUBE é um programa sem precedentes em que o Japão e as Nações Unidas fornecem conjuntamente as nações em desenvolvimento a oportunidade de lançar em órbita baixa CubeSats a partir do Kibo. “Estou satisfeito do Japão ser capaz de contribuir, por meio deste programa comum, para a abertura de novas oportunidades na utilização de espaço e ambiente para beneficiar mais países a partir da plataforma única Kibo “, diz Shimomura.

O prazo para inscrição de instituições interessadas é 31 de março de 2016. Mais informações estão na página: http://www.unoosa.org/oosa/en/ourwork/psa/hsti/kibocube.html.

A Agência Espacial Brasileira (AEB) já colocou em órbita a partir do módulo japonês Kibo dois nanossatélites, o AESP-14, desenvolvido por alunos do Instituto de Tecnologia da Aeronáutica (ITA), de São José dos Campos (SP), e o SERPENS desenvolvido por um consorcio formado por universidades brasileiras e internacionais.


Fonte: Site da Agência Espacial Brasileira (AEB)

Comentário: Pois é leitor, veja como são as coisas. Invés dessa Agência Espacial de Brinquedo (AEB) está anunciando esta iniciativa da JAXA, ela deveria estar sim debruçada entre outras coisas, por exemplo, em buscar apoio financeiro, logístico e político, para o tal Projeto PHiLO (abordado aqui no dia de ontem - veja aqui). que é uma fantástica alternativa nacional não só de acesso ao espaço mais barata para nano e microsatélites, bem como uma forma de viabilizar internacionalmente o uso comercial do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), seguindo assim o exemplo das Bases de Esrange, na Suécia, e de Andoya, na Noruega, coisa leitor que segundo os idealizadores do projeto poderia ser alcançado num prazo de seis anos e a um custo de apenas R$ 46 milhões. Enfim... será que é só falta de visão mesmo? Com a palavra o Sr. Braga Coelho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário