terça-feira, 8 de setembro de 2015

Governo Federal Projeta Novos Concursos no INPE a Partir de 2016; Déficit Desafia o Instituto

Olá leitor!

Veja abaixo uma matéria publicada dia (05/09) no site do jornal “O VALE”, dando destaque ao que disse o Ministro Aldo Rebelo durante a sua participação na solenidade de comemoração pelos 54 anos do instituto.

Duda Falcão

REGIÃO

Governo Federal Projeta Novos
Concursos no INPE a Partir de 2016;
Déficit Desafia o Instituto

Em São José, o ministro Aldo Rebelo participa da solenidade de 54 anos
do instituto; novo serviço vai prever raios com 24 horas de antecedência

São José dos Campos
September 5, 2015 - 04:45

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aldo Rebelo, aguarda mapeamento sobre o déficit de servidores federais no INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), em São José dos Campos, para abrir concurso público em 2016.

A contratação de funcionários é a principal reivindicação da direção do instituto, que realizou ontem a solenidade oficial dos 54 anos do INPE.

Presente à cerimônia, Aldo Rebelo confirmou o levantamento das vagas em aberto em institutos de pesquisa federais com projeção para até os próximos 10 anos.

O INPE conta atualmente com 980 funcionários federais --já teve 1.600-- e pode perder metade da mão de obra especializada até 2020, em razão de aposentadorias.

A avaliação de Leonel Perondi, diretor do INPE, é de que o órgão precisa contratar 400 servidores até 2018 para suprir a demanda com a saída de pesquisadores e tecnologistas.

Ações - Aldo Rebelo disse que o governo federal trabalha em duas frentes: integrar às instituições os concursados já aprovados, como ocorreu no CPTEC (Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos), órgão do INPE, e preparar novos concursos públicos.

"Estamos concluindo levantamento de todo o sistema para um, cinco e dez anos, com a perda de cada uma das instituições", afirmou o ministro.

Ele adiantou que a saída dos especialistas se dá basicamente por duas razões: aposentadoria e troca de emprego, "para outras instituições que pagam salários melhores do que as nossas", disse.

Recuperar essa mão de obra especializada é, segundo declaração de Aldo Rebelo durante visita ao INPE, "ponto importante de decisão do Ministério da Ciência".

Espaço - Para uma plateia lotado no auditório do INPE, na manhã de ontem, em São José, o ministro ressaltou que a instituição tem papel estratégico para o futuro do país.
"O INPE é a referência vitoriosa da presença do país no cenário nacional e internacional de ciência, tecnologia e pesquisa", afirmou.

Destacando palavras como soberania, independência e autonomia, o ministro da Ciência disse que a conquista espacial é crucial para as pretensões do país no plano internacional.

"Essas áreas dão competitividade ao país. Vencer o desafio do espaço é estratégico.

Popular - No entanto, Aldo Rebelo admitiu que a ciência carece de reconhecimento popular no Brasil, como ocorre com institutos de pesquisa internacionais, como os Estados Unidos. "A NASA [agência espacial norte-americana] é conhecida em todo o mundo. São celebridades", disse o ministro.

"A missão do INPE é nobre, mas pouco conhecida e reconhecida no país. Nossos cientistas não são celebridades, mas deveriam ser", brincou com a plateia.

Para ele, não se trata de apenas divulgar as conquistas científicas, mas de investir na popularidade para atrair jovens talentos para as carreiras na área espacial.

"Esse impulso nos dá força para pedir mais recursos, aumentar salários de pesquisadores e atrair jovens cientistas."

O ministro foi aplaudido quando disse ser meta do governo "construir satélites e um veículo lançador de satélites", o que daria "controle e capacidade de avançar no espaço".


Fonte: Site do Jornal “O VALE” - 05/09/2015

Comentário: Olha aí leitor como a matéria de encerra: “O ministro foi aplaudido quando disse ser meta do governo "construir satélites e um veículo lançador de satélites", o que daria "controle e capacidade de avançar no espaço". Hummmm, sei, então Ministro Aldo Rebelo as promessas feitas e endossadas através mídia quanto a estes projetos nos últimos quatro anos de desgoverno da “DebiOgra” não eram  metas a serem cumpridas? Que conversa é essa seu verme? Quem garante a Sociedade Brasileira e à esses mesmos pesquisadores que lhe aplaudiram e que na realidade deveriam está todos de pé virados de costa enquanto o senhor discursava (pois assim estariam se dando o respeito e principalmente respeitando o nosso país e a nossa Sociedade, se é que ela merece alguma respeito) de que agora o seu desgoverno de merda irá mudar de postura? Uma palhaçada bem engendrada pela sua assessoria seu verme que infelizmente é compartilhada por uma comunidade omissa. Muito triste de se ver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário