sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Intercâmbio Entre Pesquisadores do IEAv e Escolas de SJC em Feira de Experiências Ópticas

Olá leitor!

Segue abaixo uma matéria publicada na edição de setembro do “Jornal do SindCT” destacando o intercâmbio entre pesquisadores do Instituto de Estudos Avançados (IEAv) e Escolas de São José dos Campos (SP) ocorrida em Feira de Experiências Ópticas.

Duda Falcão

NOSSA CIDADE

Intercâmbio Entre Pesquisadores do IEAv e
Escolas em Feira de Experiências Ópticas

Projeto é de extensão universitária e também envolve o ITA

Antonio Biondi
Jornal do SindCT
Edição nº 40
Setembro de 2015


“A iniciativa busca levar experimentos simples e cotidianos que envolvam questões ópticas, lasers e outras tecnologias, para que as crianças enxerguem o potencial da luz e o que ela já fez e faz por nós”, explica o professor Jonas Neto (IEAv).

Crianças e jovens de escolas municipais de São José dos Campos experimentam em 2015 a oportunidade de aprender e estudar de forma diferente e instigante. Por meio da “Feira Itinerante Luzes para a Educação”, um grupo de pesquisadores do Instituto de Estudos Avançados (IEAv) do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) leva experiências ópticas a escolas do município. A proposta partiu do grupo de pesquisa em óptica e fotônica do IEAv e funciona como um projeto de extensão da pós-graduação conjunta que esse instituto mantém em cooperação com o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA).

“A iniciativa busca levar experimentos simples e cotidianos que envolvam questões ópticas, lasers e outras tecnologias do gênero, de modo que as crianças enxerguem o potencial da luz e o que ela já fez e faz por nós”, explica o professor Jonas Jakutis Neto, pesquisador da divisão de Fotônica-Lasers do IEAv. Um dos coordenadores do grupo, ele destaca que as “crianças mais novas se interessam mais, ao passo que os adolescentes entendem melhor”.

Já para o IEAv, diz ele, a feira abre uma “janela” para a sociedade: “Cria uma visibilidade do trabalho desenvolvido, gera mídia, interesse. Essa comunicação é muito importante”. O grupo de pesquisa responsável pela feira organizou-se há cerca de um ano no instituto, com vistas a apresentar a temática óptica à sociedade, sobretudo em âmbito regional. Denominado IEAv OSA Student Chapter, é associado à The Optical Society (OSA) e conta com 15 estudantes de pós-graduação e graduação.

“A OSA, sediada nos EUA, estimula e apoia esse tipo de iniciativa. Já o IEAv fornece a infraestrutura com a qual as experiências são desenvolvidas”, esclarece o professor, que tem no colega João Marcos S. Sakamoto seu parceiro de coordenação. O projeto da feira é coordenado pela professora Viviane Teleginski, que preside o IEAv OSA Student Chapter.

Interação”

A pós-graduação do IEAv/ITA conta com doutorado, mestrado e iniciação científica, da qual participam estudantes das universidades da região. Luiz Felipe Nardin Barreta, doutorando e integrante do grupo, explica que, “no Chapter conseguimos reunir todo mundo e fazer essa interação”. A feira já esteve em três escolas de São José dos Campos, e a perspectiva é chegar a cinco até o final de 2015.

No último dia 11, a Escola Municipal de Ensino Fundamental Professora Maria de Melo foi palco da iniciativa. A reportagem do Jornal do SindCT esteve lá para conferir e conversou com estudantes do quarto ano, todos com 9 a 10 anos de idade. Luna Ludmilla Gomes surpreendeu-se, pois “nunca havia visto uma feira assim na escola”.

Já seu colega Nicolas Aquiles contou que achou as experiências muito interessantes, especialmente as do “espelho infinito e a das bolinhas mágicas — parecia que a bolinha estava lá, mas quando você tentava pegar, não conseguia”.

Após dizer que aprendeu bastante, Felipe Rodrigues Goulart confirmou as palavras de seu colega: “Só o professor Alessandro conseguiu pegar a bolinha!”. Alessandro Victor, doutorando e responsável por essa seção das “mágicas”, explica que a primeira delas reúne dois espelhos. “Um reflete totalmente a luz, o outro parcialmente.

Com uma série de luzes entre ambos, a luz se reflete infinitamente”. Já na experiência das “bolinhas”, uma imagem desse objeto é projetada a partir de dois espelhos esféricos. Ao ser refletido, ele aparece em um lugar diferente daquele em que está de fato. “A ‘bolinha’ já não está mais lá onde é vista”, revela o professor.

O estudante Ruan Lucas destacou seu gosto por ciências e disse que “não imaginava” que a luz explicasse tantas coisas. “É tudo novidade”, avisou Gabriel da Silva Oliveira. “Fica mais interessante de aprender. Acho que para os professores também”. Vinícius Barbosa contou ter ido uma vez ao DCTA, acompanhando o pai, e Nicolas Gabriel, que revelou gostar mais das aulas de ciências do que das outras, disse que apreciaria conhecer tanto o DCTA como o INPE.

Aprendizado”

Daniele Cristina Chagas, vice-coordenadora da feira e mestranda no IEAv, afirma que, além da expectativa de despertar o interesse nas crianças e jovens pelo tema hoje, a iniciativa pode, quem sabe, até estimular a possibilidade de serem pesquisadores no futuro. “Acaba sendo um aprendizado para nós, ao buscarmos explicar as questões de forma mais lúdica.

As crianças trazem perguntas interessantes, que não nos fazemos no dia-a-dia. Percebemos ser necessário que saibamos explicar de forma mais simples, direta e acessível para elas e para a sociedade”. Organização da Aeronáutica subordinada ao DCTA, o IEAv foi criado em 1982, em São José dos Campos.

Atua nos setores espacial, cibernético e nuclear e contribui, por meio de pesquisas e desenvolvimento de tecnologias, para o domínio do acesso facilitado ao espaço. Suas linhas de pesquisa envolvem cinco grandes áreas: Aerotermodinâmica e Hipersônica; Geointeligência; Lasers, Óptica e Aplicações; Sensores e Atuadores; e Tecnologia Nuclear Aplicada.


Fonte: Jornal do SindCT - Edição 40ª - Setembro de 2015

Comentário:  Bom, bom, muito bom mesmo, parabéns a direção do IEAv. Essa iniciativa demonstra que o COMAER/DCTA/IEAv querem colaborar na melhora da educação no país. Porém, acho que iniciativas como esta deveriam também ser realizadas em outros estados da federação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário