quarta-feira, 19 de agosto de 2015

SERPENS-1 Já Está no Espaço e Chega a Estação Espacial na Segunda-Feira (24/08)

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota da postada hoje (19/08) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB), destacando que o Nanosatélite SERPENS-1 já está no espaço e chega a Estação Espacial Internacional (ISS na sigla em inglês) na segunda-feira (24/08).

Duda Falcão

SERPENS Está no Espaço e Chega a
Estação Espacial na Segunda-Feira (24)

Coordenação de Comunicação Social (CCS)

Foto: JAXA/Divulgação
O Lançador H-IIB, que levou a cápsula de carga HTV5
transportando o SERPENS até o espaço.

Brasília, 19 de agosto de 2015 – O satélite nacional de pequeno porte SERPENS já está no espaço a bordo da cápsula japonesa HTV5 lançada às 8h50 de hoje (19) – horário de Brasília – do Centro de Lançamento de Tanegashima a bordo do foguete H-IIB.

A cápsula, que também transporta suprimentos e material de pesquisa, só se acoplará a Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), na próxima segunda-feira (24) tempo necessário para ajustar sua órbita ao do laboratório espacial, segundo a Agência Espacial Japonesa (JAXA).

O cubesat é o primeiro do projeto Sistema Espacial para a Realização de Pesquisa e Experimentos com Nanossatélites (SERPENS), criado pela Agência Espacial Brasileira (AEB).

A missão do equipamento é inspirada no Sistema Brasileiro de Coleta de Dados, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), responsável por colher informações ambientais do país. Em órbita, onde está programado para ser colocado no final de setembro ou início de outubro, ele receberá informações enviadas via rádio, acumular esses dados no computador de bordo e depois enviá-las para as estações de solo das universidades que integram o consórcio acadêmico que desenvolveu o cubesat.

Além da Universidade de Brasília (UnB) também participam do projeto as universidades federais de Minas Gerais (UFMG), do ABC (UFABC) e de Santa Catarina (UFSC). O Instituto Federal Fluminense (IFF) é parceiro no processo de instalações das estações de solo. A AEB investiu cerca de R$ 800 mil no nanossatélite. Do exterior integram o projeto universidades dos Estados Unidos, da Espanha e Itália.


Fonte: Site da Agência Espacial Brasileira (AEB)

Comentário:Pois é que bom, sucesso ao SERPENS-1, vamos ficar na torcida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário