sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Programa da ONU e Japão Oferece Bolsas de Estudo em Tecnologia de Nanossatélites

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota da postada hoje (14/08) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB), destacando que programa da ONU e do Japão oferece bolsas de estudo em Tecnologia de Nanosatélites.

Duda Falcão

Programa da ONU e Japão Oferece Bolsas
de Estudo em Tecnologia de Nanossatélites

Coordenação de Comunicação Social (CCS)


Brasília, 14 de agosto de 2015 – O Escritório das Nações Unidas para o Espaço Exterior (UNOOSA) e o Instituto de Tecnologia de Kyushu (Kyutech), do Japão, abriram inscrições para Pós-graduação em Tecnologias de Nanossatélite (PNST), um programa de bolsas de mestrado e doutorado para estudantes da área de nanossatélites no Japão.

A inscrição vai até 24 de janeiro de 2016 e é voltada para estudantes de países em desenvolvimento ou que não dominam totalmente a tecnologia espacial.

O programa propicia oportunidades de investigação em sistemas de nanossatélites por meio do desenvolvimento e testes nas instalações disponíveis no Kyutech. São oferecidas até duas bolsas de mestrado, com duração de dois anos, e até quatro bolsas de doutorado, com duração de três anos. O custeio de passagens, estadia, alimentação do participante será de responsabilidade da UNOOSA e a matricula, mensalidades e exames de admissão da Kyutech.

Participantes bem sucedidos neste programa receberão o título de mestre ou de doutor após uma defesa de tese.

São Pré-Requisitos Para o Candidato: ter nacionalidade de países em desenvolvimento ou sem capacidade substancial para desenvolver artefatos ou tecnologia espacial; ser indicado por suas instituições; ter nascido em ou após 2 de abril de 1981; ter a formação acadêmica e profissional exigida pelo programa de bolsas.

Os candidatos que procuram mestrado devem ter concluído a graduação em engenharia (curso superior a quatro anos) ou áreas correlatas. Os candidatos que procuram o doutorado devem ter concluído o mestrado ou formação equivalente (cinco anos de diploma universitário) em engenharia ou áreas correlatas. O candidato deve ser capaz de fazer uso profissional da experiência adquirida no programa de bolsas.



Fonte: Site da Agência Espacial Brasileira (AEB)

Comentário: Olha aí, uma boa oportunidade para quem está se formando nesta área.

Nenhum comentário:

Postar um comentário