sábado, 29 de agosto de 2015

Grupo de Trabalho em Previsão Climática Sazonal (GTPCS) Divulga Previsão Climática de Setembro a Novembro

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota da postada ontem (28/08) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB), destacando que o Grupo de Trabalho em Previsão Climática Sazonal (GTPCS) divulgou a previsão climática de Setembro a Novembro.

Duda Falcão

Grupo de Trabalho Divulga Previsão
Climática de Setembro a Novembro

MCTI


Brasília, 28 de agosto de 2015 – A previsão do clima para os meses de setembro, outubro e novembro é de chuva abaixo da média para o norte da Região Norte e maior probabilidade de precipitação no extremo oeste do Amazonas e na área que compreende o extremo sul de Mato Grosso do Sul, de São Paulo e do Paraná.

Os dados são do Grupo de Trabalho em Previsão Climática Sazonal (GTPCS) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), que se reuniu no Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), órgão do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), em Cachoeira Paulista (SP).

Para Santa Catarina e Rio Grande do Sul, prevê-se maior possibilidade de chuva acima da faixa normal climatológica. “Na grande área central do país e na Região Sudeste, a previsibilidade dos modelos numéricos é baixa”, diz o relatório. O documento ressalta que o período mais chuvoso costuma iniciar entre meados de outubro e início de novembro.

São previstas também temperaturas acima dos valores normais em todo o Brasil. No Sudeste, as temperaturas ficarão acima da faixa normal climatológica. As observações dos modelos oceânicos para Pacífico indicam que o fenômeno El Nino continuará intensificando até o último trimestre do ano, podendo, inclusive, atingir a categoria forte.

Participam do grupo de trabalho, instituído pelo MCTI em novembro de 2013, as principais lideranças na área de previsão climática do país. Entre eles, estão pesquisadores do CPTEC e do Centro de Ciência do Sistema Terrestre (CCST) do INPE, do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN) e do Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (INPA).

Mensalmente, os especialistas se reúnem para traçar prognósticos para o trimestre seguinte. O objetivo é dar subsídios aos tomadores de decisões sobre o cenário climático que se aproxima.


Fonte: Site da Agência Espacial Brasileira (AEB)

Nenhum comentário:

Postar um comentário