quinta-feira, 18 de junho de 2015

Divisão de Suporte Tecnológico (SUTEC) do IEAv, Desenvolve e Entrega Câmara de Combustão a Volume Constante para o ITA

Olá leitor!

Segue uma nota postada ontem (17/06) no site do Instituto de Estudos Avançados (IEAv) destacando que a Divisão de Suporte Tecnológico (SUTEC) deste instituto desenvolveu e entregou uma "Câmara de Combustão a Volume Constante" para o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA).

Duda Falcão

A Divisão de Suporte Tecnológico (SUTEC),
Desenvolve e Entrega Câmara de Combustão
a Volume Constante para o ITA

Publicado em 17 de junho de 2015

A câmara de combustão a volume constante foi projetada em conjunto com o ITA e a SUTEC/IEAv, e construída na oficina mecânica desta última. Atualmente está sendo testada e validada no laboratório de combustão, propulsão e energia, LCPE do ITA.

De forma geral, este projeto de pesquisa visa realizar estudos em motores de combustão interna operando com biocombustíveis, como por exemplo, biogás e gás de gaseificação de madeira. Pretende-se que os resultados sejam utilizados como parâmetros de modificações de motores de combustão interna para aplicação em motogeradores para que esses possam operar de forma mais eficiente, gerando menos emissões e menor custo quando usarem biocombustíveis.

Os parâmetros que devem ser estudados individualmente são os seguintes: velocidade de propagação de chama, temperatura de chama, formação de fuligem e limites de flamabilidade. Para isso é necessário realizar o ensaio em local que simule um cilindro de um motor de combustão interna instrumentado para monitorar os parâmetros de interesse. Com essa visão foi projetada uma câmara de combustão a volume constante, dotada de janelas ópticas, transdutor de pressão e termopar capazes de suportar pressões máximas de até 35 bar. As janelas ópticas permitem a visualização dos eventos e a aplicação de técnicas ópticas entre as quais a técnica schlieren, PLIF (planar laser induced fluorescence), PIV (particle image velocimetry), LII (laser induced incandescence) e visualização direta com câmera de alta velocidade. Serão estudadas chamas laminares de misturas de biocombustíveis gasosos e ar. Os biocombustíveis serão simulados a partir de gases puros de CO, CO2, H2, N2 e CH4.

A câmara de combustão a volume constante assim como os motores onde serão validadas as observações experimentais obtidas nesta primeira etapa são apoiados pelo projeto FAPESP 2010/51315-3. Os ensaios no motor serão realizados no LCPE – ITA após instalação e comissionamento que iniciarão em julho de 2015.

Câmara de Combustão a Volume Constante desenvolvida pelo IEAv. 


Fonte: Site do Instituto de Estudos Avançados (IEAv)

Nenhum comentário:

Postar um comentário