segunda-feira, 18 de maio de 2015

SGDC - Ministro da Defesa Visita THALES Alenia Space

Olá leitor!

Segue abaixo mais uma matéria sobre a tal visita do Ministro da Defesa, Jaques Wagner,  as instalações da Thales Alenia Space na França.

Duda Falcão

COBERTURA ESPECIAL - Especial Espaço - Defesa

SGDC - Ministro da Defesa
Visita THALES Alenia Space

15 de Maio, 2015 - 13:00 ( Brasília )

Ministro da Defesa visita a THALES Alenia Space  onde está
sendo produzido o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações

Uma delegação brasileira liderada pelo Ministro da Defesa, Jaques Wagner, visitou as instalações da Thales Alenia Space em Cannes, sul da França, no dia 11 de maio, onde o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações (SGDC) está sendo construído, com o apoio do Governo francês por meio da Direction Générale de l’Armement (DGA).

O ministro Wagner e o CEO da Visiona, Eduardo Bonini, foram recebidos pelo CEO da Thales Alenia Space, Jean-Loïc Galle, e pelo Vice-Presidente da Thales na América Latina, Ruben Lazo.

“A Thales visa consolidar parcerias locais, intercambiar competências e transferir tecnologia de vanguarda na América Latina, onde estamos presentes há 50 anos. A Thales já tem uma profunda atuação no mercado espacial brasileiro e uma parceria sólida com a Agência Espacial Brasileira. Um dos 5 maiores contratos do Grupo em 2013, o SGDC é uma grande conquista e vem coroar a participação ativa da Thales na expansão da indústria espacial da América Latina”, garante Lazo.

Uma Viagem Pelas Salas Limpas

Jacques Wagner visitou as salas limpas (clean rooms), declarando-se impressionado pela expertise da THALES Alenia Space na produção de satélites de comunicação e know-how em ambos radar e satélite de observação em resolução muito alta, além da altimetria, campo em que a empresa é líder mundial.

Esta tecnologia dá velocidade de perfil do som versus profundidade das ondas acústicas no ambiente marinho e, desta forma, permite obter informação sobre a propagação das ondas muito útil para a detecção de alvos submarinos. Para um país como o Brasil, que está ingressando na família global de submarinos nucleares, altimetria é uma solução chave.

A delegação conheceu uma ampla gama de satélites entre eles dois Sentinel em nome da Agência Espacial Europeia, o ExoMars TGO dedicado à missão de 2016, o satélite de oceanografia operacional Jason-3, além do satélite de comunicação Eutelsat 8WB.

O grupo visitou também o Centro de Controle Operacional que vai gerenciar todas as operações em órbita logo após lançamento do SGDC, previsto para setembro de 2016.

Wagner cumprimentou os 31 engenheiros brasileiros que estão sendo treinados localmente pela Thales Alenia Space dentro do escopo do plano de transferência de tecnologia que integra o contrato do SGDC.

O ministro mostrou destacou a importância desta missão para o Brasil, que vai se beneficiar desta experiência para expandir a sua própria indústria espacial nos próximos anos.

THALES e Brasil: Uma Relação Ganha-Ganha

Em 2013, a THALES Alenia Space firmou o contrato do SGDC com a VISIONA (joint-venture entre a EMBRAER e a TELEBRAS). Um memorando de entendimento (MoU) também foi assinado com a Agência Espacial Brasileira (AEB) no que diz respeito às transferências de tecnologia, um primeiro passo fundamental na parceria ambiciosa entre THALES, AEB e a indústria espacial brasileira.

Ações Concretas

· Um contrato tripartite assinado entre THALES Alenia Space, AEB e empresas brasileiras para implementar rapidamente contratos baseados em transferência de tecnologia.

· Um acordo de “transferência de conhecimento”, na forma de uma “Academia Espacial”, abrangendo as seguintes ações:

* Apoio a universidades brasileiras para estabelecer programas de mestrado em Engenharia de Sistemas Espaciais

* Criação de uma cadeira espacial no Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA)

* Financiamento de teses de doutorado em casos especiais

* Estudos conjuntos entre a Thales Alenia Space e laboratórios brasileiros

40 engenheiros brasileiros treinados na Thales Alenia Space, dentro do escopo do plano de transferência de tecnologia que integra o contrato do SGDC

Em março de 2015, a THALES Alenia Space e a OMNISYS inauguraram um Centro Tecnológico Espacial no Parque Tecnológico de São José dos Campos. O centro vai inicialmente apoiar o desenvolvimento de parcerias tecnológicas com empresas locais do setor.

Sobre a THALES

Presente na América Latina há 50 anos, a THALES é líder mundial em tecnologia nos mercados de Defesa, Segurança, Aeroespacial, Espacial e Transportes. Em 2014, a empresa gerou uma receita de 13 bilhões de euros, com 61 mil colaboradores em 56 países. Com seus mais de 20.000 engenheiros e pesquisadores, a Thales tem a aptidão única de projetar, desenvolver e implantar equipamentos, sistemas e serviços adaptados aos mais complexos requisitos de segurança. A THALES tem um alcance internacional excepcional, trabalhando lado a lado com clientes em todo o mundo. www.thalesgroup.com



Comentário: Pois é leitor, tudo caminha em direção para um Programa Espacial MADE IN WORLD e nesta direção, não se surpreenda se em breve até mesmo os uniformes dos soldados que fazem a segurança do CLA e do CLBI venham usar outras bandeiras. Para mim, o PEB como foi concebido pelos pioneiros já era graças as estes FDP, políticos corruptos de merda, que destruíram um sonho de brasilidade, de amor à pátria, de compromisso com o nosso desenvolvimento e com o futuro. De minha parte não vejo saída, o PEB esta perdido. Triste. Volto a perguntar aos nossos leitores. Alguém viu o fantoche do Braga Coelho?

Nenhum comentário:

Postar um comentário