sexta-feira, 8 de maio de 2015

Nave Russa Se Desintegra ao Reentrar na Atmosfera da Terra

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (08/05) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB), destacando que Nave Russa se desintegra ao reentrar na Atmosfera da Terra.

Duda Falcão

Nave Russa Se Desintegra ao
Reentrar na Atmosfera da Terra

G1

Ilustração: Divulção/G1
Mapa mostra a região onde a nave russa reentrou
na atmosfera se desintegrando.

Brasília, 8 de maio de 2015  A aeronave espacial russa não tripulada Progress M-27M se desintegrou completamente ao reentrar na atmosfera da Terra sobre o Oceano Pacífico às 22h04 de ontem (7) -  horário de Brasília – 5h04 de sexta-feira (8) no horário de Moscou – segundo agências de notícias.

A queda ocorreu uma semana depois que os operadores russos perderam o controle da aeronave. “Sua entrada na atmosfera ocorreu sobre o Oceano Pacífico central”, informou a agência espacial russa Roscosmos em um comunicado. Ainda não há informação sobre fragmentos.

A Roscosmos afirma que o voo desde o Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, de onde a nave foi lançada em 28 de abril último, até o espaço, ocorreu normalmente. Porém, 1,5 segundo antes da separação da nave do veículo lançador, houve perda de dados do sistema de telemetria (responsável por enviar informações para a Terra).

“Quando os dados foram recuperados, o tempo para a separação já havia passado”, explicou a agência, que tentou ancorar de forma segura a nave não-tripulada na Estação Espacial Internacional (ISS), mas o plano foi descartado por apresentar riscos.

Acidente – As naves Progress, usadas há 35 anos, estão entre os grandes orgulhos da indústria aeroespacial russa, com um histórico praticamente imaculado: até agora só tinham sofrido um acidente, em agosto de 2011, por uma falha do foguete portador.

Um relatório será elaborado até a semana que vem apresentando a conclusão sobre o que provocou a falha em um dos processos do lançamento.

Com 2,5 toneladas de suprimentos, a nave deveria chegar ao laboratório internacional seis horas depois de sua decolagem. Ela carregava combustível, oxigênio, alimentos, equipamentos científicos para os astronautas que estão a bordo da ISS. Após a perda, cujo custo é estimado em até US$ 90 milhões, o próximo cargueiro em direção à ISS será lançado no terceiro trimestre.

De qualquer forma, os astronautas têm provisões suficientes para continuar no espaço, apesar do incidente com a Progress.


Fonte: Site da Agência Espacial Brasileira (AEB)

Nenhum comentário:

Postar um comentário