segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Cometa Recém-Descoberto, Lovejoy, Estará Visível no Céu do Brasil Até o Fim do Mês

Olá leitor!

Segue abaixo uma matéria publicada hoje (09/01) no site do jornal “O Globo” destacando que Cometa recém-descoberto, Lovejoy, está visível no Céu do Brasil até o fim do mês.

Duda Falcão

CIÊNCIA

Cometa Recém-Descoberto, Lovejoy, Está
Visível no Céu do Brasil Até o Fim do Mês

Com um tênue brilho azul-esverdeado, ele pode ser
visto facilmente com binóculos ou pequenos telescópios

POR CESAR BAIMA
09/01/2015 - 6:00
Atualizado 09/01/2015 - 10:09

Foto: Paul Stewartr/Wikicommoms
O cometa C/2014 Q2 Lovejoy visto por telescópio
no fim de dezembro de 2014.

RIO – Descoberto pelo astrônomo amador e caçador de cometas australiano Terry Lovejoy em 17 de agosto do ano passado, o cometa C/2014 Q2 Lovejoy acaba de atingir seu ponto de maior aproximação da Terra e ficará visível no céu do Brasil ao longo das próximas semanas. Com uma magnitude aparente por volta de 5 atualmente, ele poderá ser visto com facilidade com a ajuda de binóculos ou pequenos telescópios enquanto atravessa parte das constelações de Touro, Áries e do Triângulo, afastando-se à esquerda de Órion (cujo cinturão são as facilmente reconhecíveis “Três Marias”) entre as noites de hoje e do próximo dia 31.

Com um tênue brilho azul-esverdeado, o cometa está perto do limite da capacidade de observação a olho nu na escala usada pelos astrônomos, por volta da magnitude 6. Nesta escala, quanto maior o número, menor o brilho do objeto celeste. A Lua cheia, por exemplo, tem magnitude aparente de quase -13, enquanto a estrela mais brilhante do céu noturno, Sírius, tem magnitude aparente de -1,47. Assim, como no caso das chuvas de meteoros, as condições ideais para ver o Lovejoy incluem procurar um local com céu sem limpo e escuro, o mais afastado possível da poluição luminosa das grandes cidades.

Assim como outros cometas, o Lovejoy é um aglomerado de gelo, poeira e rochas que orbita o Sol. Classificado como de “longo período”, a última vez que ele esteve na nossa vizinhança no Sistema Solar foi há cerca de 11,5 mil anos e, após esta passagem, só deve retornar daqui a 8 mil anos. Seu núcleo foi estimado como tendo entre três e cinco quilômetros de diâmetro, mas sua cabeça visível, ou coma, formada pelos gases, vapor e poeira expelidos a medida em que se aproxima do Sol, atinge cerca de 600 mil quilômetros de largura. Já a característica cauda dos cometas formada pelos mesmos materiais, porém, é extremamente tênue e praticamente invisível no caso do Lovejoy.



Fonte: Site do jornal “O Globo” - 09/01/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário