quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Atualizando as Campanhas do Blog

Olá leitor!

Pois é leitor, hoje é quinta-feira e mesmo estando extremamente gripado e com uma dor de cabeça que me impende de me concentrar como de costume, trago agora para você a atualização de nossas campanhas desta semana. Segue abaixo a atualização.

Bem leitor, quanto à campanha da “Petição Online da ACS - Mudanças Já ou o Destrato do Acordo”, essa semana tivemos um diminuto avanço, pulando das 642 para 646 assinaturas, ou seja, apenas 4 assinaturas realizadas no período. O resultado não foi nada bom, mas espero que nessa próxima semana possamos continuar avançando com mais solidez e assim fazer valer a nossa luta contra esse acordo desastroso que gerou a Alcântara Cyclone Space (ACS), e que vem literalmente boicotando o verdadeiro Programa Espacial Brasileiro. Continuamos contamos com o seu apoio.

Já quanto à “Petição Online da Missão VLM-1/ITASAT-1”, à mesma continuou com um pequeno avanço nessa semana, pulando de 628 para apenas 636 assinaturas, ou seja, apenas 8 assinaturas no período, e como na petição da ACS, continuamos com um número bem aquém do que necessitamos para pressionar o Governo e o Congresso Nacional nesse que talvez seja o melhor momento para isso. Vamos lá gente, contamos com a sua ajuda assinando e divulgando ambas petições.

Quanto à “Campanha para Regulamentação das Atividades de Grupos Amadores”, essa continua como antes, e assim continuamos com os mesmos sete inscritos da semana passada, ou seja, os grupos Auriflama FoguetesCarl SaganCEFABCEFECNTAITA Rocket Design e o UFABC Rocket Design. Vamos lá gente, cadê os grupos amadores desse país, vocês não querem se organizar?

Agora leitor, em relação á “Campanha de Manutenção do Blog”, desde a última quinta-feira apenas 11 colaboradores dos 25 do grupo inicial e um novo colaborador realizaram as suas contribuições do mês de outubro no vakinha.com.br. Foram Eles:

1 - Carlos Cássio Oliveira (presidente do CEFAB)
2 - Daniel Sampaio Santos Moreira
3 - Diego LvM
4 - Elison Gustavo
5 - Fabrício de Novaes Kucinskis (INPE)
6 - Israel Pestana (velho companheiro de luta)
7 - José Félix Santana, Prof. (presidente do CEFEC)
8 - Leandro Carvalho Silva
9 - Leo Nivaldo Sandoli
10 - Moacir L. Ferreira Jr, Dr. (pesquisador)
11 - Rodrigo dos Santos Godoy (Digotorpedo)
12 - Vando Médici Faria (Grupo Auriflama Foguetes)

Bom é isso ai, e vamos continuar aguardando que a partir dessa semana haja uma mudança de postura de nossos leitores com as nossas campanhas, para que assim possamos efetivamente contribuir com o Programa Espacial Brasileiro e quem sabe, com a permanência do blog online ou a criação do Portal Espacial que é hoje o nosso principal objetivo.

Duda Falcão

Diretor-Geral do DCTA Visita Centro de Lançamento de Alcântara

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (31/10) no site do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) informado que o novo Diretor-Geral do DCTA, o Tenente Brigadeiro do Ar Gerson Nogueira Machado de Oliveira, visitou pela primeira vez entre os dias 28 e 29/10 o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA).

Duda Falcão

Diretor-Geral do DCTA Visita
Centro de Lançamento de Alcântara

CLA
31/10/2013

O Centro de Lançamento de Alcântara recebeu nesta segunda e terça-feira (28-29/10) a visita de comitiva do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA). Foi à primeira visita ao CLA realizada pelo Tenente Brigadeiro do Ar Gerson Nogueira Machado de Oliveira desde que assumiu a direção do DCTA em julho passado. A visita teve por objetivo conhecer as atividades desempenhadas pelo CLA e pela empresa binacional Alcantara Cyclone Space (ACS).

No início da visita o Coronel Engenheiro César Demétrio Santos, Diretor do Centro, discorreu sobre as atividades espaciais no país com enfoque na participação do CLA. Em seguida, apresentou a infraestrutura do CLA e destacou as operações de lançamentos de foguetes realizadas pela unidade. Ainda na segunda-feira, a arquiteta Maria Justina Castro da ACS apresentou informações e o status atual do projeto de implantação do sítio de lançamentos da ACS, empreendimento que deverá comercializar lançamentos de satélites em Alcântara por meio do foguete Cyclone 4. Ainda no primeiro dia, foi realizada formatura semanal com todo efetivo militar do Centro que desfilou em continência ao Diretor-Geral do DCTA.

Durante a permanência em Alcântara, a comitiva realizou visita às instalações do CLA e da ACS. No CLA, o Diretor-Geral do DCTA conheceu o Centro de Controle, onde é feita toda coordenação de lançamentos e também as principais estações operacionais, por exemplo o Prédio de Preparação de Propulsores (PPP), o Prédio de Preparação de Carga Útil (PPCU), o Prédio de Carregamento de Propelente Líquido (PCPL), a Casamata, a Torre Móvel de Integração (TMI) do Veículo Lançador de Satélites (VLS), o Lançador Universal, plataforma utilizada nas operações dos foguetes de treinamento e sondagem e os Prédios de Telemedidas, Meteorologia e Radar Adour. As obras do Setor de Preparação e Lançamento (SPL) como o Prédio de Depósito de Propulsores e Prédio de Segurança do SPL, que se encontram em fase inicial, foram vistoriadas pelos oficiais do DCTA.

Por fim, a comitiva do DCTA acompanhou in loco o estado atual das obras da binacional Alcantara Cyclone Space em implantação na área patrimonial do CLA.



Fonte: Site do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA)

Equipe SAR-IAE Comemora Seu 10º Aniversário

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (31/10) no site do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), destacando que a Equipe de Salvamento e Resgate do Instituto (SAR-IAE ) completou ontem 10 anos de sua ativação.

Duda Falcão

Equipe SAR-IAE Comemora Seu 10º Aniversário

Publicada em 31/10/2013 - 10:18
Atualizada em 11:04

No último dia 30 de outubro, o Instituto de Aeronáutica e Espaço comemorou o aniversário de 10 anos de ativação da Equipe de Salvamento e Resgate do Instituto.

A equipe SAR passou a ser subordinada ao IAE em 2005, quando se iniciou o desafio de especializar seus integrantes em mergulho técnico, com o objetivo de se realizar a recuperação de cargas úteis nas missões de lançamento do Instituto.

Além dessa especialização única, os integrantes recebem formação específica em emergências médicas, para atendimento aos ensaios diários no Instituto e às atividades de lançamento.

O atual coordenador do SAR, 1º Ten QOEA ARM Álvaro, em suas palavras, lembrou que foram muitos os desafios nestes 10 anos de existência e muitas as conquistas, ressaltando o resgate de cargas úteis com sucesso e o reconhecimento da Marinha do Brasil, que credenciou o SAR-IAE como Unidade Formadora de Militares na atividade de mergulho profissional, sendo a única unidade de toda a Força Aérea com esta atribuição.

O Diretor do IAE, Brig. Eng. Kasemodel, em suas palavras, agradeceu o trabalho da equipe SAR, louvando a persistência e profissionalismo de todos e ressaltando a importância para o Instituto que a presença desses profissionais no dia a dia, trouxe para a segurança nos trabalhos diários do IAE.

"PARA QUE OUTROS POSSAM VIVER!! EQUIPE SAR-IAE"



Fonte: Site do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE)

Comentário: O Blog BRAZILIAN SPACE parabeniza a Equipe SAR do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE) pelos dez anos de grandes serviços prestados ao IAE, ao PEB e ao Brasil.

Presidente e Diretor da AEB Vão a China Participar de Reunião da COSBAN

Olá leitor!

Diário Oficial da União (DOU) de ontem (30/10) publicou dois Despachos do Ministro Marco Antônio Raupp, autorizando o presidente e um dos diretores da Agência Espacial Brasileira (AEB) a viajarem à China para participarem da 3ª reunião do Subcomitê de Cooperação Espacial da COSBAN (Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concentração e Cooperação). Abaixo segue o despacho como publicado no DOU.

Duda Falcão

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

GABINETE DO MINISTRO

DESPACHOS DO MINISTRO
Em 25 de outubro de 2013

JOSÉ RAIMUNDO BRAGA COELHO, Presidente da AEB, participar da 3ª reunião do Subcomitê de Cooperação Espacial da COSBAN (Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concentração e Cooperação) e da 3ª reunião plenária da COSBAN, em Beijing e Guangzhou/China, no período de 01.11 a 07.11.2013, com ônus para a AEB. Art. 1º, inciso V.

PETRÔNIO NORONHA DE SOUZA, Diretor de Política Espacial e Investimentos Estratégicos da AEB, participar da 3ª reunião do Subcomitê de Cooperação Espacial da COSBAN (Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concentração e Cooperação) em apoio à 3ª reunião plenária da COSBAN e discutir a cooperação espacial entre China e Brasil, em Beijing/China, no período de 01.11 a 07.11.2013, com ônus para a AEB. Art. 1º, inciso V.

Min. MARCO ANTONIO RAUPP


Fonte: Diário Oficial da União (DOU) - Seção 2 - pág. 06 - 30/10/2013

Oficina Discute Necessidades Para Implementação de Satélites

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (30/10) no site da Força Aérea Brasileira (FAB), destacando que Oficina discutirá necessidades para implementação de satélites.

Duda Falcão

TECNOLOGIA

Oficina Discute Necessidades
Para Implementação de Satélites

Agência Força Aérea
30/10/2013 - 15h03

Cerca de 60 profissionais civis e militares participam até sexta-feira (01/11) da Primeira Oficina de Sistemas Espaciais de Defesa. O encontro organizado pela Força Aérea Brasileira em conjunto com o Ministério da Defesa discute as necessidades de diversas áreas para a implementação de satélites. O evento também discute o direcionamento das aplicações dos recursos financeiros  para a área na proposta de orçamento de 2014.

Ouça entrevista com o coordenador da oficina e também vice-presidente da Comissão de Coordenação e Implantação de Sistemas Espaciais, o coronel Ricardo de Queiroz Veiga:



Fonte: Site da FAB

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

MAST Inaugura Exposição Científica em Brasília

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (30/10) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB) destacando que o Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST) inaugurou exposição científica e Brasília.

Duda Falcão

Museu de Astronomia Inaugura
Exposição Científica em Brasília

Coordenação de Comunicação Social-AEB


Brasília 30 de Outubro de 2013 - O público que visitou a 10ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), entre os dias 21 e 27 deste mês, no Parque da Cidade, em Brasília, foi o primeiro a visitar a exposição O Eclipse e o Presidente do Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST), órgão vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).

A mostra, dividida em nove módulos de seis painéis, aborda o eclipse total do Sol, ocorrido em 1912, em Passa Quatro (MG). A exposição objetiva apresentar o fenômeno histórico e, por meio dele, examinar e divulgar conteúdos científicos e históricos relativos à observação de eclipses do Sol.

O MAST fez parte do grupo de cinco instituições convidadas para integrar o estande do MCTI na Semana. Além da exposição, os visitantes participaram de várias sessões especiais no planetário inflável e de quatro palestras interativas, ministradas por colaboradores da instituição.

“Além de divulgar as atividades e contribuir com o conhecimento sobre ciência e astronomia, pretendemos resgatar o interesse da população e estimular a visitação do público em museus de todo o país”, disse a assistente em Ciência e Tecnologia do MAST, Márcia Cristina Alves.

Os visitantes também viram pela primeira vez dois instrumentos científicos, semelhantes aos que foram utilizados na expedição à cidade mineira. O magnetômetro, utilizado para medir a intensidade das forças magnéticas da Terra e o cronômetro de marinha, empregado para medir o tempo com precisão, sendo usado para determinar a longitude de um ponto no mar.

O MAST foi criado em 8 de março de 1985 pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), no Rio de Janeiro. Tem como finalidade principal a ampliação do acesso da sociedade ao conhecimento científico e tecnológico por meio da pesquisa, preservação de acervos, divulgação e história da ciência e da tecnologia no Brasil.


Fonte: Agência Espacial Brasileira (AEB)

Pesquisadores São Condecorados Com a Ordem Nacional do Mérito Científico

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (30/10) no site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) destacando que pesquisadores são condecorados com a Ordem Nacional do Mérito Científico.

Duda Falcão

Pesquisadores São Condecorados Com
a Ordem Nacional do Mérito Científico

Quarta-feira, 30 de Outubro de 2013

Gilberto Câmara, cientista do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e seu diretor entre dezembro de 2005 e maio de 2012, e Maria Assunção Faus Dias, professora da Universidade de São Paulo (USP) que atuou como coordenadora do Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) do instituto entre dezembro de 2003 e março de 2009, estão entre os agraciados com a Ordem Nacional do Mérito Científico.

A Ordem Nacional do Mérito Científico é a mais importante condecoração na área científica e tecnológica do país. Instituída em 1993, a honraria reconhece cientistas e personalidades, nacionais e estrangeiros, por darem grandes contribuições ao desenvolvimento da ciência e da tecnologia. Os agraciados são indicados por entidades e autoridades ligadas à área científica e tecnológica, como a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e Academia Brasileira de Ciências (ABC).

A premiação foi entregue pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, que representou a presidente Dilma Rousseff na cerimônia realizada no Museu Nacional de Brasília no dia 21 de outubro.

Foram condecoradas 70 pessoas com contribuição relevante à ciência e tecnologia nas áreas de Ciências Biológicas, Físicas, Ciências Agrárias, Ciências da Terra, Química, Matemática, Ciências Sociais e Humanas, Ciências Tecnológicas e Engenharias, além de personalidades nacionais ou estrangeiras que tenham contribuído para o desenvolvimento da ciência e tecnologia.
Gilberto Câmara recebeu a Ordem Nacional do Mérito Científico, no grau de Comendador, na área de Ciências Tecnológicas, enquanto Maria Assunção Faus Dias recebeu a mesma honraria na área de Ciências da Terra.



Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Projeto MMM-1: UFSM e CCOMGEX Serão Parceiros

Olá leitor!

Segue abaixo uma pequena nota postada ontem (29/10) no blog “Panorama Espacial” do companheiro André Mileski, informando que o mesmo obteve informações de que o microsatélite gaúcho de aplicações militares MMM-1 terá também como parceiros a UFSM e o Centro de Comunicações e Guerra Eletrônica do Exército Brasileiro (CCOMGEX).

Duda Falcão

Projeto MMM-1: UFSM e
CCOMGEX Serão Parceiros

André Mileski
29/10/2013

O blog Panorama Espacial recebeu novas informações sobre novas instituições científicas tecnológicas (ICTs) parceiras do projeto do MMM-1, considerado o primeiro microsatélite brasileiro para aplicações militares. Estas se somam a outras indústrias, centros de pesquisa e universidades do estado, que se organizaram e deram origem ao Polo Espacial do Rio Grande do Sul.

A Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), que já desenvolve alguns projetos na área de pequenos satélites (NANOSATC-BR, em conjunto com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE), será uma parceira direta da AEL Sistemas, devendo atuar no desenvolvimento da plataforma como um todo, principalmente no suprimento de energia com soluções para ambiente espacial.

Outro parceiro será o Centro de Comunicações e Guerra Eletrônica do Exército Brasileiro (CCOMGEX), que acompanhará o desenvolvimento das unidades de telemetria e telecomando, das antenas e também trabalhará na definição da carga útil de comunicação e missão.

O CCOMGEX, que tem sede em Brasília (DF), é responsável por um dos principais programas do Exército na atualidade, o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (SISFRON).


Fonte: Blog Panorama Espacial - André Mileski - 29/10/2013

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Satélite CBERS-4 Já Está em Desenvolvimento

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (29/10) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB) destacando que o Satélite CBERS-4 já está em desenvolvimento.

Duda Falcão

Satélite CBERS-4 Já Está em Desenvolvimento

Abipti/ Agência Gestão CT&I


Brasília 29 de Outubro de 2013 - Após um intervalo de três anos, o Brasil terá novamente uma tecnologia própria para detectar dados variáveis de uma superfície (sensoriamento remoto) como temperatura, distribuição de cores e relevo. Trata-se da quarta versão do Satélite Sino-brasileiro de Recursos Terrestres (CBERS-3), que tem previsão de lançamento para a primeira quinzena de dezembro próximo.

De acordo com o presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), José Raimundo Braga Coelho, o CBERS-3 não apresentou falhas durante a penúltima etapa de testes que ocorre antes do lançamento. “Ele será lançado a partir da base de Taiyuan, embarcado em um foguete chinês. Está tudo certo com o satélite. Ele já está na base em fase de testes finais”, relatou Coelho.

Hoje, o Brasil contrata serviços de satélites estrangeiros, como é o caso do norte-americano Landsat, para receber imagens de sensoriamento remoto. Para não depender de terceiros mais uma vez, o país planeja um intervalo menor para o lançamento da próxima versão do satélite, o CBERS-4. “O desenvolvimento deste satélite está bem adiantado. Ele será integrado e testado no Brasil em 2014. A previsão é de que o lancemos em 2015 a partir da China”, explica o presidente.

Coelho ressaltou que o CBERS-4 deve ser o último satélite da cooperação sino-brasileira a ser lançado a partir de um centro chinês. O dirigente informou que os próximos equipamentos deverão ser colocados em órbita em missão a ser realizada no Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no Maranhão. “Até lá deveremos ter a infraestrutura adequada totalmente pronta”.

O programa CBERS é executado desde 1988 em parceria com a China. Ele engloba o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e a Academia Chinesa de Tecnologia Espacial (CAST, na sigla em inglês). Ao custo de US$ 125 milhões para cada nação, o CBERS-3 substitui  a versão 2B, lançada em 2007.

Comércio

O presidente da AEB falou ainda sobre a cooperação com a Ucrânia, por meio da empresa de lançamento comercial de satélites Alcântara Cyclone Space (ACS). Ele recordou que o recente aporte de aproximadamente R$ 67 milhões feito por ambas as nações será suficiente para a conclusão de obras necessárias para o sítio de lançamentos da ACS.

Além das obras físicas, Coelho lembra que o processo de desenvolvimento do foguete Ciclone-4 está acelerado. “Ele levará em seu primeiro voo uma série de pequenos satélites encomendados  por vários países, fruto de negociações da ACS. Isto demonstra a competitividade do lançador no cenário internacional e assegura a viabilidade comercial da empresa”, disse.


Fonte: Agência Espacial Brasileira (AEB)

Miniobservatório Astronômico do INPE Comemora 10 Anos de Portas Abertas

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (29/10) no site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) destacando que o Miniobservatório Astronômico do instituto comemorará 10 anos de portas abertas.

Duda Falcão

Miniobservatório Astronômico do INPE
Comemora 10 Anos de Portas Abertas

Terça-feira, 29 de Outubro de 2013

No dia 30 de outubro acontece uma programação especial em comemoração aos 10 anos do Miniobservatório Astronômico do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), em São José dos Campos (SP).

Às 19 horas, será realizada uma palestra sobre temas astronômicos no Auditório do Prédio CEA II (andar térreo). Servidores, estudantes e demais colaboradores do INPE e seus familiares não necessitam de inscrição prévia.

Logo em seguida à palestra, se as condições climáticas estiverem favoráveis, haverá observação do céu no telescópio do Miniobservatório. Mais informações através do telefone (12) 3208-7194, com Silvia.

Difusão do Conhecimento

A astronomia desperta grande interesse entre as pessoas e está vinculada a quase todas as áreas da ciência. Com esta motivação é que são promovidas as atividades de difusão científica no Miniobservatório Astronômico do INPE, que são gratuitas e já atenderam milhares de estudantes brasileiros.

O Miniobservatório Astronômico foi inaugurado em 2003 para dar suporte às atividades de difusão, pós-graduação e pesquisa da Divisão de Astrofísica da Coordenação de Ciências Espaciais e Atmosféricas do INPE.

O telescópio óptico do Miniobservatório é do tipo refletor Schmidt-Cassegrain de 28 cm de diâmetro de abertura. É utilizado tanto para aquisição de imagens digitais dos astros por meio do uso de uma câmera CCD automatizada e filtros astronômicos, como também para visualização direta dos mesmos com o uso de oculares.

O sistema inclui ainda um focalizador automatizado, um redutor focal para aumento do campo de visada, duas lunetas guias montadas no INPE (uma visual e outra digital) e, também, uma miniestação meteorológica para fornecimento das condições do tempo local. Além da sala de observação do céu, o Miniobservatório possui um auditório com recursos didáticos e capacidade para 25 pessoas.

Observações Remotas

Amplamente utilizada em pesquisas astronômicas em todo o mundo, a observação astronômica remota consiste em investigar os astros com auxílio de um telescópio controlado à distância. Com o intuito de expandir esta prática e levar conhecimento ao público, o Miniobservatório do INPE disponibiliza, na internet, um sistema computacional para observações remotas dirigido a estudantes do nível fundamental ao superior, que devem ser supervisionados por um professor.

Na instituição de ensino, os interessados acessam o sistema para orientar o telescópio e a câmera CCD do Miniobservatório na direção do astro que desejam observar. Para isso, não é necessário ter conhecimento prévio de astronomia, apenas alguma experiência em programas de navegação na internet e de visualização de imagens digitais.

Assim, os estudantes realizam uma observação astronômica, analisam as imagens dos astros, além de serem instigados a pesquisar sobre cada um deles.

As sessões remotas ocorrem às quintas-feiras, das 19h30min às 21h30min, nos meses em que as condições do tempo meteorológico são mais favoráveis, exceto julho (férias escolares). Cada sessão é assistida pela equipe do Miniobservatório e acompanhada por um pesquisador em astrofísica. Para participar, é necessário realizar inscrição por meio de formulário disponível na página do Miniobservatório:

Visitas

O Miniobservatório Astronômico possui também um programa de visitas presenciais direcionadas a estudantes a partir do 4º ano do ensino fundamental. A visitação regular ocorre às quartas-feiras, das 19h às 21h, nos mesmos meses das observações remotas.

Cada visita é constituída pela visualização de astros com telescópio, caso as condições de céu permitam, e por uma palestra sobre um tema astronômico, ministrada por um pesquisador em astrofísica. As visitas devem ser previamente agendadas, de acordo com os procedimentos informados no site do Miniobservatório: http://www.das.inpe.br/miniobservatorio/visitas.php

Miniobservatório Astronômico do INPE.


Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Pensando no Futuro o LIneA Manisfeta ao MCTI Seu Interesse em Apoiar Novos Projetos

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada dia (25/10) no site do “Laboratório Interinstitucional de e-Astronomia (LIneA)” destacando que o LineA manifestou ao Ministério de Ciência Tecnologia e Inovação (MCTI) o seu interesse de apoiar os projetos SDSS-IV, DESI e LSST.

Duda Falcão

LIneA Pensando no Futuro

25/10/2013

O LIneA tem como parte de sua missão apoiar a participação de pesquisadores brasileiros em grandes levantamentos. Para tal, manifestou ao MCTI seu interesse de apoiar os projetos SDSS-IV, DESI e LSST, sendo este último também apoiado pelo LNA e com o envolvimento da RNP. Estes projetos contam com participação dos principais laboratórios nacionais americanos, universidades e consórcios internacionais, além do apoio do Departamento de Energia e do National Science Foundation, ambos do governo americano. Esta conjunção de esforços tornam estes investimentos de baixo risco, de grande impacto e uma excelente plataforma para a formação e inserção internacional de pesquisadores jovens. Com um modesto investimento anual o MCTI pode assegurar o envolvimento de pesquisadores brasileiros nos grandes projetos das próximas duas décadas, garantindo a sua participação na ciência de fronteira, atendendo um enorme espectro de interesses científicos, ao mesmo tempo que consolida tecnologias para o gerenciamento e análise grandes volumes de dados. Tudo isto com uma excelente razão custo/benefício. A função do LIneA é dar apoio a estes projetos utilizando sua infra-estrutura, seus inúmeros serviços e a experiência já acumulada no apoio ao SDSS-III e DES.

Estes projetos fazem parte de uma importante sequência de levantamentos espectroscópicos e fotométricos que servem de base não só para o estudo da natureza da energia escura, um dos tópicos fundamentais da física moderna, como também para a grande maioria de projetos observacionais que podem basear suas pesquisas diretamente nos dados produzidos por estes levantamentos ou para serem complementados por observações realizadas em outros telescópios A participação brasileira nestes projetos assegura o envolvimento no Brasil na fronteira do conhecimento pelas próximas duas décadas. A participação de estudantes e pós-doutores é encorajada pois a eles pertence o futuro delineado por esta proposta.

Em novos blogs divulgaremos mais informações a respeito destes projetos. No entanto, para dar uma ideia da envergadura dos mesmos, mostramos uma animação a respeito do levantamento LSST que produzirá dados sem precedentes na história da astronomia. Veja animação sobre o LSST no link Animation Collage – April 2011


Fonte: Site do LIneA - http://www.linea.gov.br/

LineA Promoverá o Evento XLDB-South-America em 2014

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada dia (24/10) no site do “Laboratório Interinstitucional de e-Astronomia (LIneA)” destacando que o LineA promoverá em 2014 evento como parte da série promovida pelo Projeto Extremely Large Database.

Duda Falcão

LineA Promove o Evento XLDB-South-America 2014 Satellite Workshop Como Parte
da Série Promovida Pelo Projeto
Extremely Large Database

24/10/2013

O Laboratório Interinstitucional de e-Astronomia (LIneA) está organizando, em colaboração com coordenadores do programa XLDB, um evento nos dias 3 e 4 de Junho de 2014, a ser realizado no campus do Observatório Nacional como parte da série XLDB. Em breve serão disponibilizadas mais informações sobre este workshop. É bom lembrar que os coordenadores do XLDB são os responsáveis pelo desenho e implantação do sistema de acesso aos dados (mais de 100 petabytes) a serem produzidos pelo projeto astronômico Large Synoptic Survey Telescopoe (LSST). Para mais informações contate xldb-rio2014@linea.gov.br

A série de eventos conhecida como Extremely Large Database (XLDB) procura discutir os desafios relacionados ao uso de grandes volumes de dados. As atividades principais incluem a identificação de tendências, semelhanças (em diferentes áreas) e as dificuldades no gerenciamento e análise de conjuntos de dados em grande escala, e a facilitação do desenvolvimento e evolução de tecnologias adequadas de, mas não limitadas a, bancos de dados. Participam do XLDB usuários dos setores industriais e científicos com aplicações do tipo data-intensive, bem como pesquisadores acadêmicos sobre o uso de BIGDATA, além de fornecedores de infra-estrutura para este tipo de demanda. Desde 2007 esta comunidade tem se reunido anualmente na Universidade de Standford, Califórnia. Além destas reuniões, eventos paralelos são organizados nos diferentes continentes para conectar e engajar comunidades em todo o mundo nos desafios desta área. No passado, estes eventos já foram organizados na Europa e na Ásia, cujas comunidades consideraram o evento XLDB de grande valor e expressaram um forte interesse em organizar novos eventos. A realização do próximo evento deste tipo no Brasil permitirá o engajamento dos latino-americanos na comunidade XLDB.

Para mais informações sobre o XLDB ou sobre eventos XLDB passados, acesse: http://www.xldb.org/ ou http://www.xldb.org/events/

Logo do XLDB


Fonte: Site do LIneA - http://www.linea.gov.br/

Seminário da Yuzhnoye em São José dos Campos

Olá leitor!

Segue abaixo uma pequena nota postada ontem (28/10) no blog “Panorama Espacial” do companheiro André Mileski, informando que entre os dias 02 e 06/12 será promovido pela empresa ucraniana Yuzhnoye SDO (uma das acionistas da ACS) o “Seminário Sobre Desenvolvimento Industrial Espacial” em São José dos campos (SP).

Duda Falcão

Seminário da Yuzhnoye em
São José dos Campos

André Mileski
28/10/2013

Entre os dias 2 e 6 de dezembro, a estatal ucraniana Yuzhnoye SDO, atuante no setor espacial, promoverá no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP) o "Seminário sobre Desenvolvimento Industrial Espacial".

Contando com especialistas ucranianos, o seminário terá uma agenda extensa, abordando o desenvolvimento de veículos lançadores, complexos espaciais terrestres, motores, tecnologias de satélites (plataformas e cargas úteis), sistemas de foguetes para aplicações em defesa e operação com propelentes de foguetes.

A Yuzhnoye é uma das acionistas da binacional Alcântara Cyclone Space (ACS) e também responsável pelo desenvolvimento do veículo lançador Cyclone 4. A empresa planeja instalar um escritório de representação do Parque Tecnológico de São José dos Campos.


Fonte: Blog Panorama Espacial - André Mileski - 28/10/2013

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

The Economist e o Dark Energy Survey

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada dia (22/10) no site do “Laboratório Interinstitucional de e-Astronomia (LIneA)” destacando que a revista britânica “The Economist” publicou em sua edição de Agosto um artigo que aborda o “Projeto Dark Energy Survey”, projeto este que conta com ativa participação de pesquisadores brasileiros.

Duda Falcão

The Economist e o Dark Energy Survey

22/10/2013

A revista inglesa The Economist apresenta em sua edição de Agosto de 2013 um artigo intitulado A problem of cosmic proportions (Um problema de proporções cósmicas) que aborda três dos mais importantes projetos com o objetivo de identificar a natureza da força misteriosa que induz o universo a se expandir acelaradamente, ao contrário do que se acreditava até uns 15 anos atrás. Entre os projetos mencionados está o Dark Energy Survey (DES) que tem a participação ativa de pesquisadores brasileiros, através do grupo DES-Brazil. A revista também apresenta um ponto de vista alternativo à existência da energia escura. Nesta outra proposta, o universo estaria “ganhando peso”, e no passado os átomos seriam “menos energéticos”, explicando assim, o efeito observado do desvio para o vermelho (redshift) sofrido pela luz de objetos distantes, e não sendo causado pela expansão do universo. Com os experimentos em curso espera-se um melhor entendimento de como o universo tem evoluído, e desta forma validar algum destes modelos teóricos. O texto em inglês pode ser acessado pelo link A problem of cosmic proportions.


Fonte: Site do LIneA - http://www.linea.gov.br/

LIneA Adere ao Esforço Internacional Para Calibrar Redshifts Fotométricos

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada dia (18/10) no site do “Laboratório Interinstitucional de e-Astronomia (LIneA)” destacando que o LIneA aderiu ao esforço internacional para calibrar Redshifts Fotométricos.

Duda Falcão

LIneA Adere ao Esforço Internacional
Para Calibrar Redshifts Fotométricos

18/10/2013

Um dos elementos chave no estudo da energia escura é a determinação da distância (mais precisamente, o redshift) das galáxias. Em levantamentos puramente fotométricos (sem observações espectroscópicas de onde se pode extrair o redshift do objeto) a forma de se fazer isso é através de técnicas de determinação do redshift baseado puramente nos dados fotométricos (photo-z). Para aferição e avaliação de desempenho das distintas metodologias determinadoras de photo-z, precisa-se de uma amostra com redshifts determinados espectroscopicamente, pois estes últimos são mais precisos.

O LIneA se une a outras instituições internacionais na elaboração de uma proposta submetida para o programa Public Spectroscopic Surveys do European Southern Observatory com a finalidade de realizar um ambicioso levantamento espectroscópico, com 6 anos de duração, usando o instrumento VIMOS montado num dos Very Large Telescopes (4 telescópios com 8,5m de abertura cada, situados no Chile). O objetivo do projeto é obter dados que permitam a produção de uma amostra de 75,000 redshifts de alta qualidade para galáxias representativas de uma amostra profunda. Esta amostra é critica para a calibração dos redshifts fotométricos que serão usados na análise de diversos levantamentos fotométricos em andamento e futuros, como o Dark Energy Survey e o Large Synoptic Survey Telescope. Ao LIneA caberá a responsabilidade da curadoria dos dados e a produção de catálogos combinando informações provenientes de diferentes levantamentos.

Figura 1- Foto dos telescópios VLT
localizados no Cerro Paranal, Chile.
Figura 2- Instrumento VIMOS acoplado
a um dos telescópios VLT. 


Fonte: Site do LIneA - http://www.linea.gov.br/