segunda-feira, 26 de julho de 2010

A Retomada do CLA

Olá leitor!

Segue abaixo um "Editorial" publicado hoje (26/07) no jornal “O Estado do Maranhão”, destacando a retomada das operações de lançamento do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA).

Duda Falcão

Editorial

A Retomada do CLA

O Estado do Maranhão

26/07/2010

Parcialmente recuperado da tragédia que o atingiu em 2002, quando uma explosão até hoje não explicada destruiu a torre de lançamento e matou boa parte da equipe de especialistas do Programa Espacial Brasileiro, o centro de Lançamento de Alcântara realiza hoje mais uma operação de treinamento. Ali será lançado o Fogrein-1, um equipamento destinado a servir de experiência no processo de preparação do CLA para as grandes operações, como o lançamento do foguete Cyclone-4, programado para subir em 2011, e do CLS, que deve ser lançado em meados de 2012.

Ainda que tímidas e sem as exigências de uma operação sofisticada, o lançamento de hoje tem importância capital, porque demonstra que o complexo instalado em Alcântara volta à cena da pesquisa espacial, retomando a condição de um dos projetos mais importantes em desenvolvimento no país. Isso porque, além da corrida espacial em si, o CLA – projeto consolidado no governo do presidente José Sarney – representa a possibilidade de teste para importantes projetos de tecnologia avançada, a exemplo do que acontece nos mais importantes centros experimentais avançados em todo o mundo.

O lançamento de hoje tem

importância capital, porque

demonstra que o complexo

instalado em Alcântara volta

à cena da pesquisa espacial

Já se sabe que Alcântara sedia o CLA porque dispõe de condições geográficas especiais. De acordo com os estudos já realizados e atestados, um foguete lançado do CLA alcança velocidades bem maiores e com um consumo bem menor de combustíveis, o que torna a viagem bem mais barata. Tais condições atraíram a atenção de programas oficiais e empresas espaciais de todo o planeta, que vêem no CLA um braço importante da corrida espacial, podendo transformar-se em um grande pólo de experiências e lançamentos espaciais, em condições de concorrer com os centros mais desenvolvidos e estruturados.

Outro dado da maior importância é que o CLA está se preparando para abrigar a Cyclone Space, uma empresa binacional formada a partir de um acordo entre Brasil e Ucrânia, que levará em breve ao espaço os foguetes da série Cyclone, considerados os mais bem desenvolvimentos e eficientes da sua categoria. Além do seu avançado desenvolvimento científico, a Ucrânia foi o pólo mais importante de desenvolvimento da tecnologia espacial na antiga URSS, condição mantida mesmo depois da sua autonomia política, o que permitiu a troca de informações, as negociações e, finalmente, o acordo com o Brasil.

O lançamento de hoje, portanto, será mais um passo no processo de consolidação do CLA e do Programa Espacial Brasileiro.

Fonte: Jornal O Estado do Maranhão - pág. 04 - 26/07/2010

Comentário: Uma vez mais fica claro que o vôo tecnológico do VLS-1 (XVT-01) ficará para o ano de 2012 e desconfiamos que isso se dará por culpa da mal engenhada Alcântara Cyclone Space (ACS) que está com seu vôo de qualificação previsto para o segundo semestre de 2011. A explicação disso muito provavelmente é que como a empresa não dispõe de sua própria equipe de preparação e lançamento (como deveria), dependendo assim da equipe de preparação e lançamento do COMAER (Comando da Aeronáutica), que é no momento muito pequena para cuidar de dois lançamentos de grande porte num curto espaço de tempo. Em outras palavras, o programa VLS-1 será uma vez mais prejudicado pela Amaral Alcântara Space (AAS). Lamentável! Aproveitamos mais uma vez para agradecer de público ao leitor maranhense Edvaldo Coqueiro pelo envio desse "Editorial" e da matéria anterior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário